PUBLICIDADE
IPCA
0,86 Out.2020
Topo

Ações de subsidiárias da HNA desabam após volta ao mercado

Prudence Ho

20/07/2018 12h44

(Bloomberg) -- Papéis de outras duas subsidiárias da HNA Group derraparam nesta sexta-feira, se juntando a outras divisões do endividado conglomerado chinês que sofreram perdas nesta semana, após a reversão da paralisação das negociações dos ativos durante meses.

Joia da coroa, a Hainan Airlines Holding, sofreu a queda máxima diária permitida de 10 por cento para 2,91 yuans, o menor valor de fechamento em mais de três anos. A CCOOP Group também caiu 10 por cento para a menor cotação em quatro anos nesta sexta nas bolsas de Xangai e Shenzhen. Duas outras divisões da HNA -- Bohai Capital Holding e HNA-Caissa Travel Group -- voltaram a ter ativos negociados por investidores nesta semana. Três divisões da HNA continuam com negociações suspensas.

As quatro companhias - uma delas suspensa em novembro - perderam quase US$ 3 bilhões em valor de mercado desde o reinício das negociações nesta semana. As unidades de um dos grupos empresariais mais endividados da China citaram esforços abrangentes de reestruturação como motivo para as suspensões, embora analistas suspeitem de outras razões, considerando que as companhias chinesas têm histórico de paralisar negociações para impedir a queda adicional dos papéis.

O reinício coincidiu com os planos da Hainan Airlines de levantar até 7 bilhões de yuans (US$ 1 bilhão) com a venda de ações a investidores ? entre eles um braço da Temasek Holdings, a estatal de investimentos de Cingapura ? como parte da reestruturação.

Felizmente para a HNA ? que deu como colateral para captações ações de todas as unidades suspensas ?, o risco de chamada de margem não é alto, apesar do recuo contínuo dos papéis. O governo chinês recentemente restringiu liquidações forçadas de ações dadas como garantia, segundo pessoas com conhecimento do assunto.

As restrições governamentais "ajudarão a afastar chamadas de margem imediatas em empréstimos", disse Zhang Gang, estrategista da Central China Securities. "Mas os problemas da HNA são mais complexos. Vão além das chamadas de margem."

Outras companhias retomaram negociações no mercado acionário na China neste mês. O total de suspensões caiu para menos de 170 em julho. A quantia deve ser a menor para um final de mês desde março de 2015, segundo dados compilados pela Bloomberg.

A HNA vendeu mais de US$ 17 bilhões em ativos para pagar dívidas neste ano, após despejar dezenas de bilhões de dólares em aquisições que fizeram dela a maior acionista do Deutsche Bank e Hilton Worldwide Holdings.

Apesar de ter vendido o Hilton com sucesso e se livrado de diversas propriedades imobiliárias ao redor do mundo, os custos de captação ainda estão elevados para a HNA. Por exemplo, a Bohai Capital em junho aceitou pagar juros de 7 por cento em um título, a taxa mais alta até hoje para a empresa, de acordo com dados compilados pela Bloomberg.

Um representante disse que o grupo vai trabalhar de perto com as firmas de capital aberto como parte da estratégia de simplificar a carteira de ativos e melhorar seu desempenho financeiro.

"As ações precisarão voltar a ser negociadas em algum momento e provavelmente é melhor para eles fazer isso agora", disse Alex Wong, gestor de fundos da Ample Capital, em Hong Kong.

--Com a colaboração de Fox Hu.