PUBLICIDADE
IPCA
0,86 Out.2020
Topo

Zero FX reduz diferença entre moto `real' e elétrica

Hannah Elliott

24/07/2018 13h03

(Bloomberg) -- As motos são perfeitas para pessoas impacientes.

Elas permitem costurar o trânsito, deixando para trás os otários presos no congestionamento nos horários de pico enquanto você avança, feliz. O único limite à rapidez para chegar ao destino é a velocidade com a qual você se sente à vontade para fazer manobras. (E talvez o limite de velocidade também.)

E aí, claro, as motos elétricas apresentam um dilema.

Por um lado, eles são as mais adequadas entre as máquinas de duas rodas para capitalizar essa necessidade de chegar rápido -- a resposta imediata em termos de potência e torque ao girar o acelerador é emocionante. Como literalmente não apagam nunca, elas são mais rápidas na arrancada do que a maioria das motos movidas a gasolina. E devido à ausência quase total de manutenção, você nunca gastará seu tempo (e dinheiro) no mecânico.

Por outro lado, elas precisam ficar grande parte do dia paradas -- quase 10 horas para uma recarga completa, em alguns casos. O tempo é significativo, considerando que algumas motos elétricas mal resistem a 20 minutos em um caminho de terra antes de pedir nova recarga. Mesmo nas ruas da cidade, dependendo de sua agressividade como condutor, você pode ser obrigado a esperar mais tempo do que gostaria pela recarga.

A Zero Motorcycles está na vanguarda das fabricantes que trabalham para reduzir o problema. A empresa com sede na Califórnia tem melhorado constantemente a potência, a autonomia e a suspensão de todos os modelos desde que subi em uma de suas motos pela primeira vez, em 2014. A empresa mira mais os usuários urbanos do que os off-road, já que a maior base de consumidores fica nas cidades.

A nova FX da Zero, de US$ 10.495, é ágil como um lince -- silenciosa e suave, com amortecedores macios e assento elevado, perfeita para condutores mais altos. Ela parece deslizar pelo trânsito pesado ou até mesmo por terrenos irregulares.

Se você gosta do som e da sensação de uma fera de metal vibrando debaixo de você, vai odiá-la.

Mas se você tem vontade de se livrar de qualquer aroma da nossa bagagem coletiva dos motores de combustão, esse pode ser o antídoto para a impaciência que te faz amar as motos.

Com peso combinado de apenas 131 quilos e o equivalente a 46 cavalos de potência, a Zero FX não requer mudanças de marcha, já que não tem embreagem, e possui um sistema regenerativo que recarrega a bateria ao desacelerar.

As pessoas na calçada vão te notar, seja como for. Segundo minha pesquisa informal com pessoas de moto ou a pé que me perguntaram a respeito ou tiraram alguma foto sorrateira, parece um sucesso. Concordo. Aliás, eu nem queria devolvê-la.