ipca
0,45 Out.2018
selic
6,5 31.Out.2018
Topo

Correção: Investidor aposta em mini-apartamento com apelo Airbnb

Fabiola Moura

11/09/2018 14h22

(Bloomberg) -- (Corrige o cargo de Eduardo Muszkat no 6º parágrafo)

São Paulo está prestes a descobrir se os micro apartamentos tão comuns em Nova York e outros centros financeiros também agradam os brasileiros.

A Paladin Realty, empresa de investimentos imobiliários com sede em Los Angeles, está apostando que o novo plano diretor da cidade vai ajudá-la a vender apartamentos pequenos -- não apenas para fins residenciais, mas também para investidores interessados em uma fonte de renda extra dos aluguéis de curta temporada de comunidades online como o Airbnb Inc.

A megacidade que é também o centro da comunidade financeira da América Latina, modificou regras de zoneamento para permitir que edifícios perto de corredores de transporte público tenham unidades residenciais e comerciais, incluindo aluguéis de curto prazo, hotéis, hospitais e lojas.

Entre os primeiros projetos financiados pela Paladin está um edifício no bairro de classe média de Perdizes com apartamentos de 22 metros quadrados a preços 20 por cento acima da média da região. Todos os 62 apartamentos tipo estúdio para aluguel de curto prazo foram vendidos no primeiro fim de semana do lançamento, em junho.

A YouInc é a construtora e incorporadora responsável pelo projeto em Perdizes e afirma que a adição de unidades comerciais em edifícios residenciais -- seguindo o novo "plano diretor estratégico" da cidade -- tem feito a diferença. E o foco na venda de apartamentos de alto padrão para jovens profissionais também permitiu que a empresa mantivesse um retorno líquido de mais de 20 por cento apesar da recessão e da lentidão do mercado imobiliário.

"Fomos os primeiros a aprovar projetos seguindo o novo plano diretor", disse o COO da YouInc, Eduardo Muszkat, em entrevista. A YouInc e a Paladin estão trabalhando em dois novos projetos residenciais. Um deles, no bairro de Pinheiros, terá clínicas médicas. A Paladin tem US$ 5 bilhões sob gestão, sendo que metade de seus ativos está no Brasil.

O novo plano diretor e a inclusão da categoria de aluguel de curto prazo são boas notícias para empresas como o Airbnb. Embora a plataforma online para viajantes venha enfrentado dificuldades em outras cidades do mundo que estão implementando regras mais rígidas, a empresa tem ido bem no Brasil, onde viu o número de chegadas de hóspedes dobrar para 2,2 milhões em 2017. O Airbnb tinha 167.000 anúncios no Brasil em dezembro de 2017, sendo 14.000 em São Paulo. A empresa não quis comentar a matéria.

São Paulo precisa do investimento. Os preços dos imóveis aos poucos começam a subir novamente, mas ainda estão se recuperando da recessão mais profunda da história do País e de um impeachment presidencial. Os economistas esperam um crescimento tímido de 1 por cento para este ano. A eleição para presidente, no mês que vem, também está gerando nervosismo e não há clareza quanto ao possível resultado.

Em meio a toda a instabilidade do Brasil, Paladin espera que a oferta de projetos com finalidades específicas ajude a empresa a aumentar a visibilidade e mitigar as inseguranças, disse Ricardo Raoul, diretor-gerente para o país, em entrevista.

"Projetos específicos são mais fáceis de visualizar do que fundos imobiliários", disse Raoul. "Os fundos são como cheques em branco."

Mais Economia