PUBLICIDADE
IPCA
1,25 Out.2021
Topo

Samsonite avisa varejistas que tarifa de Trump elevará preços

Gerald Porter Jr.

18/09/2018 13h19

(Bloomberg) -- A guerra comercial bateu à porta de Sun Y. Park no dia em que uma carta da Samsonite International foi entregue em sua loja de malas e artigos de couro em Manhattan.

Na carta, datada de 13 de agosto, a presidente da Samsonite North America, Lynne Berard, notificou aos clientes atacadistas que um aumento de preço de 10 por cento seria iminente se os EUA aplicarem mais tarifas sobre os produtos chineses -- uma medida que vem sendo uma ameaça há meses e que agora entrará em vigor no dia 24 de setembro. Os impostos atingirão mais de US$ 3 bilhões em bagagens e malas de viagem que os EUA importam da China.

O presidente dos EUA, Donald Trump, tomou na noite de segunda-feira a decisão de aplicar uma tarifa de 10 por cento sobre cerca de US$ 200 bilhões em bens chineses e a tarifa será elevada a 25 por cento no ano que vem.Por causa dos novos impostos, o setor do varejo deverá se preparar para o impacto. Embora os compradores não tenham sido alcançados pelas tarifas anteriores que afetaram os preços do aço, do alumínio e de outros bens, a nova rodada incluirá mais produtos que os americanos compram diretamente.

"Simplesmente não consideramos que as tarifas sejam a abordagem certa", disse Jon Gold, vice-presidente da cadeia de abastecimento e de política alfandegária da National Retail Federation, em entrevista na segunda-feira, antes de as tarifas serem anunciadas. "Certamente de agora em diante existe preocupação com o impacto das tarifas: essas tarifas são pagas pelas empresas dos EUA e depois são repassadas ao consumidor."

Escopo maior

O escopo mais amplo das tarifas mais recentes faz com que as mercadorias, que vão de bolsas a capas de chuva e geladeiras, provavelmente comecem a custar mais caro para os consumidores americanos. Pastas, malas de viagem e sacolas esportivas também enfrentarão impostos. As marcas da Samsonite, como as mochilas High Sierra e as malas American Tourister, provavelmente aumentarão de preço, segundo a carta.

A Samsonite está pronta para agir, com um aumento de preço de 10 por cento nas novas remessas a partir ou depois da data em que as tarifas entrarem em vigor, de acordo com a carta. Os aumentos nas encomendas de estoques armazenados começarão 30 dias após essa data. A empresa preferiu não comentar a carta e seus planos de preços.

'Uma loucura, não é?'

A incerteza em torno das tarifas complicou os negócios das empresas de bens de consumo, como a Samsonite. Em uma entrevista em agosto à Bloomberg, o CEO Kyle Francis Gendreau disse que a empresa vem transferindo a produção da China e diversificando-se em relação ao país como parte de uma estratégia de longo prazo não relacionada às tarifas. A Samsonite informou que fabrica dois terços de seus produtos na China.

Ele admitiu que o processo de prever possíveis tarifas causou dores de cabeça tanto para a empresa quanto para seus fornecedores, porque era impossível saber quando -- ou se -- as tarifas entrariam em vigor.

"Tudo isso é uma loucura, não é?", disse ele em uma entrevista no mês passado. "É assim, um dia tem, outro dia não tem."

--Com a colaboração de Daniela Wei e Jeff Sutherland.

PUBLICIDADE