ipca
-0,21 Nov.2018
selic
6,5 31.Out.2018
Topo

Amazon encontrou outro modo de colocar Alexa dentro de sua casa

Noah Buhayar

25/09/2018 11h11

(Bloomberg) -- A Amazon expressou um desejo sem limites de colocar seus dispositivos de residência inteligente com Alexa em todos os cantos da casa das pessoas. Na semana passada, a companhia anunciou uma série de novos aparelhos, inclusive um forno de micro-ondas e um relógio.

Agora a Amazon está fazendo sua primeira aposta em uma construtora residencial.

A gigante da internet com sede em Seattle está investindo em uma rodada de captação de recursos de US$ 6,7 milhões para a Plant Prefab, uma empresa da Califórnia que fabrica módulos que podem ser montados rapidamente e formar uma casa em um canteiro de obra. A aposta está sendo feita através do Alexa Fund, um conjunto de capital da Amazon criado em 2015 para apoiar startups que trabalham em novos usos para a tecnologia de voz.

"A voz passou a ser uma tecnologia agradável dentro de casa", disse Paul Bernard, diretor do Alexa Fund, no comunicado que anunciou o investimento. "A Plant Prefab é líder em design residencial e é uma empresa jovem e inovadora na construção de casas."

O setor de residências pré-fabricadas há muito tem sido associado à produção de casas baratas construídas para pessoas de baixa renda. Uma safra recente de startups, como a Plant Prefab, decidiu mudar isso trabalhando com arquitetos para desenvolver projetos sofisticados que atendem a clientes mais ricos e que exigem acabamentos modernos e materiais ecologicamente adequados.

Embora as casas tenham sido apresentadas em revistas especializadas, o mercado para elas tem sido limitado. A Plant Prefab, por exemplo, produziu apenas algumas dezenas de projetos para compradores na Califórnia e em Utah desde que foi separada da LivingHomes em 2016, uma empresa de design e desenvolvimento.

Construção econômica

Isso pode estar mudando. As cidades procuram cada vez mais maneiras de criar moradias de modo mais econômico à medida que os custos de construção sobem. A prefeita de São Francisco, London Breed, disse que vai destinar US$ 100 milhões para construir centenas de apartamentos modulares para expandir a oferta de moradias populares. Uma nova fábrica em Chicago deve começar a produzir componentes para um projeto multifamiliar em novembro.

"Mais gente está buscando alternativas econômicas" às residências construídas com obras em zonas urbanas, disse Steve Glenn, CEO da Plant Prefab. "Estamos voltados para esse mercado e queremos nos tornar a primeira marca nacional confiável."

A Amazon, por sua vez, deseja conservar sua posição de liderança em relação ao Google no mercado de casas inteligentes. As gigantes da tecnologia estão em uma corrida para conseguir que mais consumidores adotem essa tecnologia e vendem "alto-falantes inteligentes" de baixo custo, como o Amazon Echo Dot e o Google Home Mini, para que os clientes possam experimentar a tecnologia por cerca de US$ 40.

E a Amazon tentou colocar seus dispositivos controlados por voz em novas casas de outras maneiras. Em maio, a companhia anunciou uma parceria com a Lennar, uma das maiores construtoras dos EUA, para equipar casas-modelo com dispositivos controlados por Alexa.

--Com a colaboração de Spencer Soper e Anousha Sakoui.

Mais Economia