PUBLICIDADE
IPCA
+0,53 Jun.2021
Topo

Airbus prepara nova onda de mudanças de gestão: Fontes

Benjamin D. Katz

18/10/2018 10h41

(Bloomberg) -- A Airbus se prepara para mais uma rodada de mudanças na direção, segundo pessoas a par do assunto, após reformular a maior parte do time de executivos.

A fabricante de aviões europeia estuda mudanças em cargos de vendas importantes que reportam ao novo diretor comercial, Christian Scherer -- incluindo vários cargos ocupados por veteranos que trabalharam para John Leahy, diretor de vendas de longa data, disseram as pessoas, que pediram para não serem identificadas porque os planos não são públicos. A decisão final a respeito de possíveis mudanças e do momento em que ocorreriam não foi tomada, disseram.

As medidas prolongariam a dolorosa transição na liderança da Airbus dois anos após a empresa com sede em Toulouse, na França, divulgar irregularidades no uso de intermediários com o objetivo de ajudar a fabricante a garantir contratos lucrativos por aeronaves.

O CEO da empresa, Tom Enders, e o diretor financeiro, Harald Wilhelm, se preparam para sair em abril, e Fabrice Brégier, ex-diretor do principal negócio de jatos e antes visto como sucessor de Enders, deixou a fabricante neste ano. A Airbus deve ser dirigida pelo substituto de Brégier, o ex-chefe do negócio de helicópteros, Guillaume Faury.

As decisões estudadas sob o comando de Scherer injetariam sangue novo em uma operação que, juntamente com o grupo Airbus como um todo, vem sendo sacudida por investigações externas e internas. Ao mesmo tempo, a Airbus perderia décadas de experiência em um momento em que tenta manter o ritmo em relação à concorrente Boeing e acalmar os clientes irritados com os persistentes problemas de motor.

Um porta-voz da Airbus preferiu não comentar.

As revelações feitas em 2016 a agências antifraude empurraram a empresa a um longo período de autoavaliação. Muitos cargos importantes sofreram mudanças, em alguns casos mais de uma vez. O antecessor de Scherer, Eric Schulz, se demitiu nove meses após chegar à empresa vindo da Rolls-Royce Holdings para suceder Leahy, que ocupava o cargo desde 1994.

O ex-vice de Leahy, Kiran Rao, foi preterido no ano passado após ter sido nomeado sucessor em um primeiro momento. Eric Chen se tornou presidente do conselho para a China em janeiro após liderar a unidade como presidente por cinco anos. Em separado, o chefe para a América Latina, Rafael Alonso, está se aposentando, informou a empresa em agosto, e um executivo sênior na América do Norte pode fazer o mesmo, disseram as pessoas.

Estão sob análise outros cargos no setor de vendas aos clientes na Europa, no Oriente Médio e na Ásia, disseram as pessoas.

Apesar de a Airbus ter sido superada pela Boeing em encomendas neste ano, ambas as empresas acumularam carteiras de pedidos recorde impulsionadas pelo rápido crescimento das viagens de passageiros. As quase 7.400 encomendas de aeronaves da Airbus manterão as linhas de produção em operação nos próximos nove anos, dando à empresa uma proteção para resistir a qualquer turbulência na equipe de vendas.

A Airbus informou a órgãos britânicos e franceses em 2016 que havia descoberto pagamentos não revelados a agentes terceiros envolvidos em acordos por centenas de aeronaves comerciais. As revelações obrigaram a fabricante de aviões a reformular sua equipe de gestão, um desafio dificultado pelas investigações em andamento.