PUBLICIDADE
IPCA
0,87 Ago.2021
Topo

Alibaba expande nuvem ao Reino Unido com novos centros de dados

Nate Lanxon e Thomas Seal

22/10/2018 11h42

(Bloomberg) -- O braço de computação em nuvem da gigante chinesa de varejo Alibaba Group Holding abriu seus primeiros centros de dados no Reino Unido, com duas instalações operacionais em Londres.

A expansão é "impulsionada pela demanda dos clientes, que cresce rapidamente", disse um porta-voz da companhia à Bloomberg. "O Reino Unido é um dos mercados europeus de crescimento mais acelerado para a Alibaba Cloud."

As empresas de computação em nuvem abriram centros de dados em toda a Europa - inclusive no Reino Unido - apesar da incerteza iminente em relação ao futuro relacionamento do país com a União Europeia. O impulso é estimulado em parte pelas demandas do governo: as autoridades nacionais têm transferido cada vez mais funções de computação para a nuvem, mas, para fins de regulamentação e segurança, elas geralmente precisam manter os dados dentro das fronteiras do país.

Iniciada em 2009, a Alibaba Cloud se expandiu para além da China concorrendo diretamente contra a Amazon Web Services, a divisão da gigante do comércio eletrônico que domina a computação em nuvem. A Alibaba Cloud é agora a quarta maior provedora global de infraestrutura na nuvem e serviços relacionados, atrás da Amazon.com, da Microsoft e do Google, que pertence à Alphabet, de acordo com um relatório de junho da Synergy Research Group.

A empresa, com sede em Hangzhou, na China, abriu seu primeiro centro de dados europeu em Frankfurt em 2016, em uma parceria com a Vodafone em que a operadora de telefonia móvel podia revender os serviços da Alibaba Cloud, como armazenamento de dados e análise.

A Bloomberg informou em julho que a empresa chinesa estava negociando com a BT Group sobre uma parceria de serviços em nuvem para desafiar a presença da Amazon na Europa. Um porta-voz da Alibaba Cloud preferiu não comentar sobre sua parceria para o lançamento no Reino Unido.

"Em linha com a estratégia de nosso centro de dados na Alemanha, sempre procuramos o melhor parceiro do mercado para implementações importantes, e desta vez não foi diferente", disse ele.

O continente tornou-se fundamental para o sucesso da Alibaba Cloud fora da China, porque a agenda do presidente Donald Trump de colocar os EUA em primeiro lugar obscureceu as perspectivas da companhia nesse país. O Alibaba recuou nos EUA quando aumentaram as tensões com a China sob o comando de Trump.

Repórteres da matéria original: Nate Lanxon em Londres, nlanxon@bloomberg.net;Thomas Seal em Londres, tseal@bloomberg.net

PUBLICIDADE