PUBLICIDADE
IPCA
0,24 Ago.2020
Topo

Viciados em chocolate provocam aumento da demanda por cacau

Isis Almeida

22/10/2018 14h00

(Bloomberg) -- O mundo simplesmente não consegue parar de comer chocolate.

Isso ficou evidente depois que as três principais regiões de processamento informaram que as moendas de cacau, que servem como indicador da demanda, subiram no terceiro trimestre em relação ao ano anterior. À medida que as margens aumentaram, o volume de processamento do grão na Europa aumentou 2,7 por cento e chegou ao maior patamar desde 2011. Na Ásia, esse indicador subiu 3,7 por cento e, na América do Norte, os dados surpreenderam com um ganho de 2,5 por cento, sendo que os traders tinham previsto um declínio.

"Estes números foram muito bons e sólidos", disse Jonathan Parkman, codiretor de agricultura da Marex Spectron Group em Londres. "Não há indício de que a demanda global esteja diminuindo, e a impressionante tendência do ano passado está continuando."

O mercado mundial de produtos de confeitaria de chocolate cresceu 2,5 por cento no período de nove meses terminado em abril, revertendo uma queda de 2,2 por cento no ano anterior, informou a Barry Callebaut, principal processadora de cacau, em uma apresentação de resultados realizada em julho, citando dados da empresa de análise Nielsen. A alta demanda por manteiga de cacau, um ingrediente fundamental do chocolate, e os preços relativamente baratos do cacau elevaram um indicador da rentabilidade do processamento ao mais alto patamar em mais de uma década.

O volume de processamento na América do Norte foi o maior para o trimestre desde 2014 e o maior da Ásia em dados que remontam a 2012, segundo números da National Confectioners Association e da Cocoa Association of Asia compilados pela Bloomberg. Globalmente, o processamento de cacau deve ter dado um salto de 4 por cento no terceiro trimestre em relação ao ano anterior, estima a Marex Spectron. O número também inclui regiões onde os dados de moagem não estão disponíveis publicamente.

"Cada um dos dados de moagem publicados foi um pouco mais forte do que eu imaginava", disse Parkman. "Eu estava menos otimista em relação à moagem porque os números-base já tinham subido no ano passado."

Os contratos futuros de referência do cacau para entrega em dezembro chegaram a subir 1,7 por cento em Londres na sexta-feira. Em Nova York, os preços subiram 1,8 por cento, para US$ 2.183 a tonelada.

Embora a demanda continue forte, especuladores estão fazendo grandes apostas na queda dos preços, porque as remessas do grão nos portos sugerem uma safra grande.

"Temos uma demanda forte e boas safras", disse Parkman.