PUBLICIDADE
IPCA
0,24 Ago.2020
Topo

Startup de Israel lança painel solar para eletrônico inteligente

Anna Hirtenstein

23/10/2018 11h22

(Bloomberg) -- Uma startup de Israel está implantando minúsculos painéis solares em aparelhos eletrônicos que permitem que os dispositivos gerem sua própria energia de forma sustentável, sinal mais recente de que a queda dos custos está empurrando as tecnologias de energias renováveis mais fortemente rumo ao uso diário.

A 3GSolar Photovoltaics, uma empresa de capital fechado, foi fundada em 2010 e tem sede em Jerusalém. Recentemente, a empresa começou a fornecer para fabricantes de eletrônicos da Europa, da China e de Israel e planeja construir uma fábrica para produzir milhões de células solares em miniatura até 2020.

"Nossa célula é feita especialmente para luz interna e para pouca luz, não é um típico painel solar de silício que funciona ao ar livre", disse o CEO da empresa, Barry Breen, em entrevista por telefone. "Ele usa uma espécie de tinta feita de compostos orgânicos que produzimos em laboratório para gerar eletricidade."

A empresa mira aparelhos domésticos inteligentes, desde sensores que transmitem informações sobre luz e umidade até termostatos que regulam o sistema de aquecimento e o ar-condicionado. Os edifícios estão se tornando cada vez mais digitalizados para aumentar a eficiência energética. O número de aparelhos conectados à internet deverá crescer 12 por cento ao ano, para 125 bilhões em 2030, segundo projeções da IHS Markit.

Se antes a energia solar era considerada uma forma cara de geração renovável, os custos despencaram com a produção em massa de equipamentos na China. As inovações da 3GSolar são outro indicativo de que a tecnologia está se tornando cada vez mais acessível. A adição de uma de suas células a um dispositivo deverá elevar o custo geral do produto em média em US$ 1, disse Breen.

Muitos aparelhos domésticos inteligentes funcionam com baterias que precisam ser substituídas todos os anos ou mais. As células da 3GSolar durariam o tempo de vida do produto, que é estimado em 10 a 15 anos, disse Breen.

A empresa de Breen mira também os eletrônicos de vestir, como os relógios inteligentes, e também o rastreamento de cargas. Ele também planeja produzir futuramente uma versão maior de seu painel solar que seja capaz de substituir janelas de vidro em edifícios.

"Eles são semitransparentes e podem ser usados para gerar energia para o edifício. O excesso poderia ser vendido para a rede", disse. "Isso não está no plano de negócio no momento, mas é uma visão futura."

O foco no momento está na construção de uma linha de produção em Israel, onde a 3GSolar mantém atualmente um projeto piloto. A empresa levantou US$ 9 milhões até o momento e busca mais US$ 7,5 milhões para financiar a expansão. E mira uma produção de 36 milhões de células em 2020.

"Estamos nos preparando para ter mais clientes e mais produtos", disse Breen. "Quando se recebe uma grande encomenda de um dos grandes fabricantes de eletrônicos, é preciso estar pronto para aumentar a escala em 10 vezes."