ipca
0,45 Out.2018
selic
6,5 31.Out.2018
Topo

Dançarinas seminuas ainda são aceitáveis na França corporativa

Ania Nussbaum, Agnieszka de Sousa e Lucca de Paoli

30/10/2018 14h36

(Bloomberg) -- Na França, lugar onde nasceu o Moulin Rouge, uma importante conferência agrícola organizou uma festa de negócios com um espetáculo de cabaré após o jantar com mulheres vestindo apenas tangas e sutiãs cravejados de strass.

Traders que participaram da European Commodities Exchange na semana passada em Rouen, na França, publicaram fotos e vídeos da festa no Twitter, e alguns deles mostravam mulheres seminuas dançando em um palco ao som de música de boate. A festa de gala fez parte da programação oficial da conferência, que foi patrocinada por grandes empresas do setor agrícola e comercial francês, como Euronext, Sénalia e Soufflet Group.

"Foi como o Moulin Rouge, embora [as dançarinas estivessem] apenas seminuas, não de topless", disse Swithun Still, diretor da Solaris Commodities, uma trading agrícola suíça.

Quando contatado por telefone sobre o evento, Stéphane Ménard, presidente da Bolsa de Comércio de Rouen, que organizou a conferência, preferiu não comentar, mas acrescentou que sua esposa, a quem ele chamou de feminista, considerou que o evento foi "elegante e apropriado".

Espetáculo

A decisão de realizar um evento corporativo dominado por homens com mulheres seminuas destaca a existência de distintos pontos de vista sobre o que é considerado aceitável em um ambiente de negócios. Isso é especialmente verdadeiro na França, onde as atitudes em relação ao sexo e à nudez são mais livres e é comum ver mulheres de topless em revistas exibidas publicamente.

Vídeos promocionais na internet do espetáculo posterior ao jantar, anunciado como "Splendide" pela SO Rouen, mostram uma elaborada apresentação de dançarinas e acrobatas fantasiadas. Algumas dançarinas se apresentam com adesivos que tapam os mamilos e meias transparentes. Outras fazem proezas circenses no ar usando aros e tecidos.

A festa de gala em Rouen na semana passada foi organizada como parte da European Commodities Exchange, uma feira de negócios para a indústria de grãos. A conferência, que é realizada em uma cidade diferente a cada ano, foi organizada pela Bolsa de Comércio de Rouen. Representantes da Euronext e da Soufflet disseram que não participaram do planejamento do evento. A Sénalia, que administra silos de grãos, não deu retorno aos pedidos de comentário.

'Limite tênue'

"Existe um limite tênue aí", disse Véronique Saubot, presidente da Force Femmes, uma organização sem fins lucrativos que promove mulheres no mundo corporativo. "Depende da qualidade artística do espetáculo. É arte ou um mero colírio para os olhos?"

"Sem querer ser desmancha-prazeres, eu me pergunto: é realmente necessário? Idealmente, gostaríamos de elevar as pessoas no mundo profissional", disse Saubot, acrescentando que o Moulin Rouge é uma tradição francesa e que ela já levou parceiros de negócios estrangeiros ao Le Lido, um cabaré de 72 anos em Paris.

O cabaré na França remonta a 1800, e o espetáculo do Moulin Rouge continua atraindo milhares de turistas todos os anos. Tem até um famoso programa de televisão no horário nobre chamado "Le plus grand cabaret du monde" (o maior cabaré do mundo), que apresenta um show de variedades, como truques de mágica, sapateado e malabarismo, e esquetes com um tom mais adulto, com homens e mulheres escassamente vestidos.

Repórteres da matéria original: Ania Nussbaum em Paris, anussbaum5@bloomberg.net;Agnieszka de Sousa em Londres, atroszkiewic@bloomberg.net;Lucca de Paoli em Londres, gdepaoli1@bloomberg.net

Mais Economia