PUBLICIDADE
IPCA
1,35% Dez.2020
Topo

Empresa chinesa oferece passagens aéreas para quitar dívidas

Lianting Tu e Carrie Hong

14/11/2018 13h04

(Bloomberg) -- Uma plataforma de financiamento da HNA Group está oferecendo passagens aéreas em vez de dinheiro para quitar dívidas com investidores. Este é o sinal mais recente de dificuldades financeiras do conglomerado chinês apesar da venda de uma série de ativos.

A Qianhai Air & Shipping Exchange, que tem sede em Shenzhen, na China, e vende produtos de gestão de riqueza a pequenos investidores pela internet, afirmou em comunicado que está oferecendo passagens da Hainan Airlines ou da Grand China Air para pagar dívidas. As passagens podem ser usadas em voos domésticos e internacionais e valem por cinco anos.

A oferta ressalta a pressão contínua enfrentada pela HNA Group em um momento em que se esforça para reduzir uma das maiores dívidas da China. A empresa fechou a venda de mais de US$ 22 bilhões em propriedades e ações neste ano para continuar operando. A unidade HNA Innovation não pagou 300 milhões de yuans (US$ 43,2 milhões) em empréstimos fiduciários que venciam em 10 de setembro.

"A HNA está totalmente comprometida a cumprir suas obrigações e supervisionará ativamente os pagamentos a todos os investidores, conforme detalhado em comunicado público da Qianhai Air & Shipping Exchange", disse um porta-voz da HNA em resposta por e-mail à Bloomberg News.

Os pacotes aéreos valem 5.000 yuans (US$ 719) e visam a reembolsar investidores por seus aportes. Na semana passada, uma produtora de carne suína apresentou uma forma inovadora de pagar sua dívida. A Chuying Agro-Pastoral Group informou que os detentores de uma parcela de 271 milhões de yuans de sua dívida haviam concordado em receber pacotes de presentes de presunto ou carne de porco em vez de pagamentos de juros.

"Os emissores certamente estão buscando formas inovadoras de resolver sua apertada situação de liquidez", disse Anne Zhang, diretora-executiva de renda fixa, câmbio e commodities. "Aplausos para sua boa vontade, mas os credores ainda gostariam de receber por meios financeiros."

Essas ofertas de pagamento em mercadorias ou serviços ressaltam os riscos enfrentados pelos investidores internacionais ao entrar no mercado de dívidas locais da China, disse Judy Kwok-Cheung, diretora de pesquisa de renda fixa do Bank of Singapore. Os investidores devem considerar esse fator em suas expectativas para ações judiciais contra emissores chineses em dificuldades ao avaliar riscos de crédito antes de realizar investimentos, disse.

--Com a colaboração de Ina Zhou.

Repórteres da matéria original: Lianting Tu em Hong Kong, ltu4@bloomberg.net;Carrie Hong em Hong Kong, chong61@bloomberg.net