PUBLICIDADE
IPCA
1,35% Dez.2020
Topo

McDonald's planeja futuro com menos antibióticos na carne bovina

Deena Shanker

12/12/2018 11h50

(Bloomberg) -- O McDonald's anunciou uma política em relação ao uso de antibióticos na carne bovina que afeta 85% de sua cadeia de abastecimento global. O objetivo é reduzir o uso de antibióticos relevantes para a saúde humana. Por causa do enorme poder de compra do McDonald's, o plano tem o potencial de mudar as práticas do setor de carne bovina em geral.

Principais insights

À medida que os consumidores passaram a se preocupar mais com o modo como os alimentos são feitos, eles exigiram várias mudanças, inclusive carnes e aves sem antibióticos. Cientistas afirmam que o uso excessivo de antibióticos na agricultura está por trás do crescente problema global de resistência antimicrobiana.

O McDonald's tem adotado a missão de limpar seu cardápio desde que Steve Easterbrook assumiu o comando em 2015. Em setembro, ele disse que iria eliminar alguns conservantes e corantes artificiais de seus hambúrgueres. A companhia passou a usar carne fresca, em vez de congelada, no hambúrguer Quarteirão com Queijo neste ano e eliminou conservantes artificiais do Chicken McNuggets em 2016.

Por causa de sua escala, com cerca de 37 mil lanchonetes em todo o mundo, até mesmo pequenas mudanças de compras do McDonald's podem provocar grandes consequências para o setor. Quando a companhia vetou a margarina do Egg McMuffins, os fornecedores ficaram sobrecarregados para produzir e transportar milhões de quilos de manteiga pelos EUA.

Mais fundo

O anúncio inclui três pontos de referência: medir o uso atual de antibióticos em seus dez principais países fornecedores de carne bovina, estabelecer metas de redução para antibióticos medicamente relevantes até o final de 2020 e exigir que os fornecedores informem os avanços para atingir essas metas a partir de 2022.

Os antibióticos são utilizados frequentemente na criação de animais em confinamento por duas razões principais: prevenir a disseminação de doenças e promover o crescimento. Com base nos dados disponíveis, cerca de 70% dos antibióticos nos EUA são usados na criação de animais em confinamento, de acordo com o Pew Charitable Trusts.

O McDonald's já se comprometeu a eliminar antibióticos importantes para a saúde humana de suas cadeias de abastecimento de frango em 2015, e essa meta foi atingida em 2016, antes do prazo.