Topo

Samsung quer conquistar jovens indianos com smartphones baratos

Saritha Rai

14/01/2019 13h09

(Bloomberg) -- A Samsung revelou um novo leque de smartphones baratos para a Índia com o objetivo de reconquistar clientes no mercado de smartphones de mais rápido crescimento do mundo e recuperar o terreno perdido para a Xiaomi e para outras concorrentes chinesas.

Os três aparelhos da série M, todos com preços abaixo de 20.000 rupias (US$ 283) cada, serão lançados em 5 de fevereiro na loja on-line da Samsung Índia e na Amazon Índia, informou a fabricante sul-coreana. O smartphone mais barato da linha vai custar menos de 10.000 rupias. Posteriormente a empresa levará os aparelhos para outros mercados.

"O principal alvo são os millennials, que representam um terço da população de 1,3 bilhão de habitantes da Índia e a metade dos consumidores on-line do país", disse Asim Warsi, vice-presidente sênior da Samsung Índia.

Em meio ao fraco crescimento das vendas de smartphones nos saturados mercados ocidentais, todas as fabricantes de smartphones, da Apple à Samsung e à Xiaomi, miram a Índia para melhorar seus resultados. O segundo país mais populoso do mundo é também a região na qual as vendas crescem mais rapidamente. No entanto, considerando que apenas 24 por cento dos indianos têm smartphones, há bastante espaço para capturar novos clientes.

"O campo de batalha na Índia é o segmento de smartphones de níveis médio e baixo, que é enorme", disse Anshul Gupta, analista da Gartner em Mumbai. "Qualquer fornecedor de olho em volume, receita ou participação de mercado que aspire ser um dos cinco primeiros terá que operar nesse segmento."

A Índia é um mercado de concorrência acirrada. O preço é fator fundamental, mas quem compra um smartphone pela primeira vez busca valor também em termos de design e duração da bateria. As câmeras e suas especificações são importantes na Índia, que adora selfies. A série M terá bateria de 5000 mAH, pelo menos duas câmeras (o melhor aparelho da série M tem três) e tela de 6,2 polegadas. "É um telefone pensado para entretenimento, compras, jogos e execução multitarefa -- tudo que, segundo nossas pesquisas, é importante para os millennials", disse Warsi.

Os aparelhos da Samsung cobrem todo o espectro de preços na Índia. O Samsung Galaxy Note 9 foi lançado em agosto por cerca de 70.000 rupias, enquanto o Galaxy J2 é vendido por menos de um décimo desse valor, a 6.190 rupias. Entre outras iniciativas recentes da empresa na Índia estão a construção da maior fábrica de smartphones do mundo nos arredores de Déli. No fim do ano passado, a Samsung revelou o maior centro de experiências do mundo para seus aparelhos em Bangalore, onde também mantém um centro de pesquisa, o maior da empresa fora da Coreia do Sul.

Mais Economia