Topo

Microsoft promete US$ 500 mi para estimular moradia acessível

Dina Bass e Noah Buhayar

2019-01-17T11:52:51

17/01/2019 11h52

(Bloomberg) -- A Microsoft anunciou que investirá US$ 500 milhões para desenvolver moradias acessíveis e ajudar a aliviar a situação dos sem-teto na região de Seattle, EUA, respondendo a uma crescente crise habitacional regional que prejudica as finanças de muitos moradores de baixa e média renda.

Metade do dinheiro será investida no apoio a moradias de baixa renda no condado de King e mais US$ 225 milhões serão destinados a taxas menores às de mercado para subsidiar a preservação e a construção de residências de renda média, informou a empresa com sede em Redmond, Washington, em postagem de blog. Os US$ 25 milhões restantes serão usados para combater a falta de moradia na região da grande Seattle.

As cidades da região de Puget Sound, no estado de Washington, e da região da Baía de São Francisco têm registrado aumentos acentuados nos aluguéis e nos preços dos imóveis residenciais nos últimos anos porque a expansão das empresas de tecnologia impulsionou um rápido crescimento populacional. Embora funcionários com altos salários de empresas como Microsoft, Amazon, Alphabet e Facebook possam muitas vezes arcar com custos mais elevados de moradia, aqueles que não trabalham no setor enfrentam dificuldades. O aumento dos aluguéis também piorou a falta de moradia.

"Professores, enfermeiros, socorristas e muitas pessoas com funções-chave em organizações sem fins lucrativos, negócios e empresas de tecnologia agora começam e terminam seus dias de trabalho com longos deslocamentos", afirmou a Microsoft. "Nosso objetivo é avançar o mais rapidamente possível com investimentos direcionados que terão um impacto descomunal."

Apesar de os rápidos aumentos nos preços dos imóveis terem perdido força em Seattle e na área da baía, muitos moradores ainda se sentem afetados. Sob crescente pressão pública, autoridades e empresas locais vêm procurando formas de responder. Em alguns casos, o significado disso é a inclusão de moradias acessíveis em novos empreendimentos corporativos, como o Google, da Alphabet, planeja fazer em San José, na Califórnia. Magnatas da tecnologia, como Marc Benioff, da Salesforce.com, apoiam a cobrança de impostos das empresas para ajudar os sem-teto.

Apesar da disparada dos preços das moradias na área de Seattle, a Microsoft tem permanecido de certa forma isolada das críticas públicas porque a sede da empresa fica no subúrbio. Os escritórios principais da Amazon, em contrapartida, estão próximos do centro da cidade e a empresa provocou indignação no ano passado quando se opôs à aplicação de um imposto municipal aos grandes empregadores que teria levantado recursos para combater a falta de moradia.

Mais Economia