PUBLICIDADE
IPCA
0,64 Set.2020
Topo

Criptomoeda em alta reacende lembranças da bolha do bitcoin

Olga Kharif

18/01/2019 15h08

(Bloomberg) -- As lembranças demoram para desaparecer no mercado de criptomoedas, em que um token digital conhecido como Tron quase dobrou de valor nos últimos 30 dias.

Como muitas das startups que dispararam em valor e depois quebraram durante a bolha do mercado de ativos digitais, a empresa conta com um jovem empreendedor, é alvo de questionamentos sobre o uso de seu produto principal e dá muito o que falar. O Tronix ou TRX, como o token lançado em 2017 é oficialmente chamado, tem um valor de mercado de cerca de US$ 1,6 bilhão, o que o transforma na nona maior moeda virtual, segundo medição da provedora de dados CoinMarketcap.com.

No cerne de toda essa empolgação está Justin Sun, 28, fundador do Peiwo, um popular aplicativo semelhante ao Snapchat que tem milhões de usuários na China. Ele criou o Tron usando boa parte do código de programação da Ethereum e utilizou partes de guias de outras startups para elaborar os seus. Sun comprou o popular software de compartilhamento de arquivos BitTorrent por US$ 120 milhões no ano passado. A demanda pela moeda disparou desde que a empresa anunciou, recentemente, o plano de lançar um novo token BTT, que roda com as redes do Tron e do BitTorrent.

"Muitas pessoas desdenharam do Tron, pensando que era tudo oba-oba, que não tinha substância, mas eles fizeram muito barulho com a aquisição do BitTorrent. Acho que a dúvida agora é se eles serão a história de sucesso mais famosa do tipo 'finja até dar certo' no mundo das criptomoedas", disse Ryan Selkis, CEO da empresa de pesquisa Messari, por e-mail. "Tem sido uma loucura de acompanhar."

A atenção está cada vez maior. Uma conferência patrocinada pelo Tron em São Francisco, que começou na quinta-feira, terá o ex-astro da NBA Kobe Bryant como orador principal, juntamente com Sun e um executivo da Swisscom, uma empresa de telecomunicações avaliada em US$ 25 bilhões. A conta de Sun no Twitter atualmente conta com 737.000 seguidores, pouco menos que a do fundador da Ethereum e guru das criptomoedas Vitalik Buterin, que tem 832.000 seguidores.

"Queremos ser a marca mais famosa do mundo", disse Sun, em entrevista por telefone. "A primeira criptomoeda na qual todos pensarão será o Tron." Assim como as menores unidades do bitcoin são chamadas de satoshi, em alusão a seu criador anônimo, as menores unidades do Tron são chamadas de sun, em homenagem a seu criador. Sun não revelou qual porcentagem da criptomoeda Tron possui.

Em 2012, Sun, que é bacharel pela Universidade de Pequim e mestre pela Universidade da Pensilvânia, ouviu falar no bitcoin e investiu um ano inteiro de mensalidades da faculdade na criptomoeda. Quando o preço do bitcoin disparou, ele trocou por dinheiro e fundou o Peiwo. O Tron também levantou US$ 70 milhões em uma oferta inicial de moedas, dinheiro que, segundo Sun, praticamente não foi tocado.

O objetivo é transformar os 100 milhões de usuários mensais do BitTorrent em usuários de criptomoedas, disse Justin Knoll, chefe do projeto de token do BitTorrent, em entrevista por telefone. No começo, o BTT poderia ser usado para acelerar downloads de filmes e pagar artistas, mas acabou servindo também para outras coisas, como pagar pelo armazenamento de arquivos, disse ele. O BitTorrent é lucrativo e gera cerca de US$ 25 milhões em receita por ano, disse Sun.