PUBLICIDADE
IPCA
0,87 Ago.2021
Topo

Procura-se CEO para negócio do Walmart que ainda não existe

Matthew Boyle

18/01/2019 14h16

(Bloomberg) -- Walmart está em busca de sua próxima grande estrela da tecnologia.

A maior empresa de varejo do mundo publicou a abertura de uma vaga de "CEO, Stealth Company" que comandaria a mais nova startup alojada dentro de sua incubadora de tecnologias, a Store No. 8. O executivo será responsável por "construir um negócio do zero", diz o anúncio de emprego, trabalhando de perto com líderes seniores do Walmart e servindo como "chefe público" do negócio ainda indefinido.

Uma característica fundamental para o cargo é a capacidade de lidar com ameaças competitivas e, possivelmente, de "mudar de estratégia", para o caso de, digamos, a Amazon decidir tentar esmagar a unidade incipiente.

Walmart criou sua incubadora Store No. 8 há dois anos para identificar e capitalizar mudanças na forma como as pessoas fazem compras, usando ferramentas como realidade virtual e autopagamento. A unidade já inclui vários empreendimentos, como o Jetblack um serviço de compras e concierge para moradores de cidades de alto padrão; a Spatialand, uma produtora de softwares de realidade virtual adquirida em 2018; o Project Kepler, um esforço para competir com as lojas Go, da Amazon, que não têm caixa; e o Project Franklin, que ainda está em modo sigiloso após contratação um veterano do Google como CEO há um ano.

Os representantes do Walmart não responderam imediatamente a um pedido de comentário.

A Store No. 8 é uma referência a uma unidade do Walmart na qual o cofundador Sam Walton testou novos conceitos. É uma ideia de Marc Lore, que se juntou ao Walmart em 2016 quando vendeu sua startup, a Jet.com, para a empresa de varejo Arkansas por US$ 3,3 bilhões. O objetivo é ter uma entidade separada e ágil com sede no coração do Vale do Silício que identifique tecnologias emergentes que possam ser usadas em todo o Walmart.

Muitas dessas tecnologias foram exibidas no evento anual da Federação Nacional do Varejo dos EUA, nesta semana, em Nova York. Na ocasião, os executivos falaram a respeito do promissor futuro digital do setor, mas o otimismo tem sido abalado pelos recentes resultados de grandes varejistas como Macy's, Kohl's e Nordstrom.

"Há muita tecnologia nova e bacana", disse o vice-presidente de tecnologia do Walmart, Jeremy King, disse Jeremy King, diretor de tecnologia do Walmart, em entrevista, na semana passada. "O desafio no Walmart é aumentar a escala dessas coisas."

PUBLICIDADE