PUBLICIDADE
IPCA
0,64 Set.2020
Topo

Nintendo Switch fraqueja menos de dois anos depois de estreia

Yuji Nakamura e Yuki Furukawa

31/01/2019 15h46

(Bloomberg) -- A Nintendo reduziu a perspectiva de remessas anuais do Switch, o sinal mais claro até agora de que o console híbrido está tendo dificuldades para atrair um conjunto mais amplo de usuários e se tornar um sucessor digno do Wii.

Agora, a Nintendo projeta 17 milhões de remessas do Switch para o ano fiscal que termina em março, em comparação com a perspectiva anterior de 20 milhões de unidades e a projeção média dos analistas, de 18 milhões. A modificação foi realizada embora a empresa com sede em Kyoto tenha anunciado lucros superiores ao projetado durante o trimestre de dezembro, que inclui as compras de Natal.

A grande pergunta é se a Nintendo terá que baixar o preço do Switch, de US$ 300, para que mais pessoas comprem o dispositivo, que pode ser usado em casa ou na rua. Como os acontece com os consoles PlayStation e Xbox, um número maior de usuários do hardware aumenta a demanda por software, o que cria um círculo virtuoso de demanda. No entanto, até agora o presidente Shuntaro Furukawa não conseguiu expandir o Switch para além de uma base de clientes fiéis.

"Foi pior do que eu imaginava", disse Amir Anvarzadeh, analista da Asymmetric Advisors, que recomenda vender as ações da Nintendo desde maio. "A Nintendo não tem outra opção a não ser reduzir drasticamente o preço do Switch e cruzar os dedos."

As ações da Nintendo, que caíram 29 por cento em 2018, subiram 16 por cento neste ano graças ao otimismo com sua capacidade de recuperação. Embora a Nintendo tenha dado lucro e mantido intacta sua perspectiva de resultados para o ano fiscal, Furukawa admitiu que era preciso trabalhar mais para continuar impulsionando as vendas do Switch. A Nintendo vendeu 9,4 milhões de unidades do Switch no trimestre mais recente, um pouco mais do que os analistas vinham projetando.

"Não nos empenhamos o suficiente para comunicar o apelo do hardware e do software do Switch", disse Furukawa em uma sessão informativa após a divulgação dos resultados.

A empresa registrou lucros operacionais de 158,6 bilhões de ienes (US$ 1,5 bilhão) no trimestre mais recente. Os analistas tinham projetado 147 bilhões de ienes em média, segundo estimativas compiladas pela Bloomberg. A receita aumentou 26 por cento, para 608 bilhões de ienes.

A fabricante de videogames conservou sua perspectiva para os lucros operacionais de 225 bilhões de ienes para o atual ano fiscal. Os analistas projetam 267 bilhões de ienes.

"A Nintendo precisa ampliar o público do Switch", disse David Cole, fundador e CEO da DFC Intelligence, em entrevista neste mês. "Este é um verdadeiro desafio de marketing."

A margem operacional da Nintendo melhorou de 24 por cento para 26 por cento, com ajuda do crescimento das vendas em sua loja on-line, que se tornou mais rentável. O número também recebeu impulso do lançamento de um novo serviço on-line da empresa, no final de setembro, em que os usuários pagam cerca de US$ 20 por ano para ter acesso a recursos para múltiplos jogadores.

Repórteres da matéria original: Yuji Nakamura em Tóquio, ynakamura56@bloomberg.net;Yuki Furukawa em Tóquio, yfurukawa13@bloomberg.net