PUBLICIDADE
IPCA
0,24 Ago.2020
Topo

Automação de tarefas maçantes de escritório cria multimilionário

Keiko Ujikane e Shingo Kawamoto

20/02/2019 15h48

(Bloomberg) -- Tomomichi Takahashi tornou-se multimilionário ao se concentrar nas tarefas mais maçantes do trabalho administrativo.

O ex-funcionário do SoftBank Group foi pioneiro na chamada automação robótica de processos, o uso de bots de software para automatizar operações repetitivas.

O empresário japonês entrou no ramo por acaso, recorrendo a ele como último recurso quando sua empresa de consultoria estava em dificuldades durante a crise financeira.

Foi uma sábia decisão. A empresa de Takahashi -- que agora se chama RPA Holdings -- abriu o capital no ano passado na Bolsa de Valores de Tóquio. As ações dispararam, assim como a fortuna de Takahashi. Sua participação na empresa vale mais de US$ 360 milhões.

"Foi um inferno", disse o empreendedor de 48 anos sobre o período após o colapso do Lehman Brothers Holdings, em setembro de 2008. "Decidimos fazer o que fosse necessário para sobreviver."

A empresa de Takahashi fornece os chamados bots de software para mais de 500 companhias, incluindo a Mitsubishi UFJ Financial Group, o maior banco do Japão, a Nippon Life Insurance e sua alma mater, a SoftBank Group, de Masayoshi Son. A RPA Holdings as ajuda a automatizar tarefas de rotina, como a introdução de dados e a verificação de faturas.

A empresa está na vanguarda de um setor em ascensão. Os gastos globais em software de automação robótica de processos foram estimados em US$ 680 milhões em 2018, um aumento de 57 por cento em relação ao ano anterior, e devem totalizar US$ 2,4 bilhões em 2022, segundo uma pesquisa da Gartner. As novas tecnologias são particularmente bem-vindas no Japão, onde uma força de trabalho que está encolhendo está gerando o mercado de trabalho mais apertado em décadas.

Automação

O banco hipotecário japonês Aruhi começou a usar os serviços da RPA Holdings em janeiro de 2017 para automatizar alguns processos de inscrição. A companhia implementa bots de software para inserir dados de pedidos de empréstimos escaneados e, em seguida, verificar se tudo está em ordem. O tempo médio gasto em cada pedido foi reduzido de uma hora para cerca de 10 minutos.

"Os bots de software agora estão no auge e cresce o número de fornecedores de software, mas naquela época a RPA Holdings era a única empresa que tinha um bom histórico no Japão", disse Tetsu Nishida, chefe do departamento de TI da Aruhi.

Takahashi diz que o próximo passo é ir além da automação robótica de processos para criar outros serviços e negócios usando inteligência artificial. E, embora a empresa estime que as vendas mais do que dobrarão no ano fiscal que termina em fevereiro, para 9,1 bilhões de ienes, ele mira receitas muito maiores nos próximos anos.

"Há um enorme mercado para robôs de software que usam tecnologias de inteligência artificial", disse ele. "Assim como os robôs industriais nas fábricas, se os robôs de software puderem assumir o tedioso trabalho de rotina nos escritórios, poderemos criar uma revolução na produtividade dos empregos administrativos."

Repórteres da matéria original: Keiko Ujikane em Tokyo, kujikane@bloomberg.net;Shingo Kawamoto em Tóquio, skawamoto2@bloomberg.net