PUBLICIDADE
IPCA
0,24 Ago.2020
Topo

Como novo Samsung Galaxy S10 se compara ao iPhone Xs Max

Nate Lanxon

21/02/2019 12h50

(Bloomberg) — A linha Samsung Galaxy S10, na verdade, inclui quatro telefones diferentes: o S10e (o "e" significa "essencial"), o S10, o S10+ e o S10 5G. Os três primeiros chegarão ao mercado em março, e o S10+ é o carro-chefe do trio.

Ter uma família de três dispositivos virou moda e, em muitos aspectos, o S10e, S10 e S10+ são as respostas da Samsung ao iPhone XR, XS e XS Max da Apple, respectivamente. Apesar da convenção de nomenclatura semelhante (Galaxy "S dez" e iPhone "dez S"), existem algumas diferenças significativas entre como os dois carros-chefe competem pelo bolso dos consumidores.

Design e fotografia

Fotos excelentes são essenciais para qualquer telefone de alto nível. A Samsung equipou o S10+ com três câmeras voltadas para trás - uma para close-ups, uma para fotos padrão e uma ultralarga para cenas amplas. O iPhone tem duas lentes, o que, em teoria, parece deixá-lo em desvantagem. A verdade é que, sozinhas, as lentes não bastam para determinar a qualidade da imagem, e a Apple sempre preferiu uma abordagem de "qualidade antes da quantidade" em relação aos recursos, mas a possibilidade de contar com três lentes para brincar ao invés de duas deve conquistar os criativos pela mera versatilidade.

O S10+ tem uma tela enorme de 6,4 polegadas, mas a tela do iPhone XS Max é um pouco maior, com 6,5 polegadas. No entanto, a "ranhura" padrão do setor, presente no topo da tela do iPhone, não foi adotada pela Samsung. Em vez disso, o S10+ tem um design incomum, com um "entalhe circular" para suas câmeras frontais. Isso deixa a tela com um perfil assimétrico, mas também aumenta o espaço utilizável.

Desempenho

Enquanto o telefone não for lançado para análise, é impossível dizer como será o desempenho do S10+ em comparação com o iPhone. O dispositivo da Apple usa seu próprio chip A12 Bionic, que tem seis núcleos de processamento, e a Samsung usa um processador de oito núcleos. Mas, historicamente, o silício feito sob medida da Apple, sua integração com o software iOS e o restante do hardware do telefone deram a esses aparelhos uma vantagem em relação aos concorrentes que, no papel, pareciam melhores. No entanto, é possível afirmar que ambos os telefones deveriam conseguir encarar qualquer tarefa, dentro do razoável.

Preço e veredicto

Esses telefones estão entre os carros-chefe mais caros em suas categorias e, teoricamente, não há dúvida de que representem o ápice da capacidade de design de cada empresa. Comprar qualquer um dos dois seria comprar um dos melhores telefones do planeta.

Para os consumidores que estiverem em dúvida quanto à possibilidade de trocar uma fabricante pela outra, a decisão pode se basear na escolha entre a ranhura tradicional e o entalhe circular na tela, o reconhecimento facial avançado do iPhone ou o leitor de impressão digital do Samsung, a forte integração entre hardware e software ou a capacidade de expansão. E, é claro, na preferência entre o iOS e o Android - o ecossistema de aplicativos e serviços de assinatura está desempenhando um papel cada vez mais importante para assegurar a fidelidade dos clientes.