PUBLICIDADE
IPCA
0,24 Ago.2020
Topo

Bridgewater otimista com ativos por crescimento e Previdência

Aline Oyamada e Ben Bartenstein

14/03/2019 17h23

(Bloomberg) -- O Bridgewater Associates está otimista com o Brasil e acha que o país está "preparado para um forte desempenho econômico e de ativos", uma vez que se recupera da recessão.

Ao longo do próximo ano, o crescimento do Brasil em relação ao potencial será o mais forte do mundo, disseram os analistas Sean Macrae e David Trinh em nota aos clientes. Além disso, caso a atividade decepcione, o banco central tem espaço para relaxar a política monetária, já que a inflação está baixa e a moeda está estável.

O principal risco para a perspectiva positiva é a má gestão política, de acordo com o fundo de hedge. A aprovação da reforma da Previdência será o teste mais imediato, com os mercados esperando um longo e árduo debate no Congresso, abrindo espaço considerável para que os ativos surpreendam positivamente caso a reforma seja aprovada sem muitas modificações.

"Dado que os preços já descontam uma fraqueza extrema e má gestão, achamos que há espaço considerável para que a economia e os ativos brasileiros surpreendam positivamente", escreveram os autores na nota de quinta-feira. "Depois de anos de condições fracas, o crescimento está acelerando e nos parece que o Brasil está pronto para uma forte recuperação a partir de níveis extremamente deprimidos."

A reforma da Previdência é vista como crucial para o Brasil retardar o crescimento de sua dívida pública. O peso da dívida levou o país a perder seu grau de investimento em 2015.

O presidente Jair Bolsonaro divulgou a proposta de reforma do sistema previdenciário em 14 de fevereiro e recebeu uma boa reação dos investidores, que disseram que quanto mais próximas as economias estiverem do que foi projetado, R$ 1 tri, melhor.

Repórteres da matéria original: Aline Oyamada em São Paulo, aoyamada3@bloomberg.net;Ben Bartenstein em Lima, bbartenstei3@bloomberg.net