PUBLICIDADE
IPCA
0,64 Set.2020
Topo

Traders monitoram refinarias de petróleo rastreando celulares

Aaron Clark

21/03/2019 12h59

(Bloomberg) -- No mercado global de trading de petróleo, que movimenta US$ 40 trilhões, a menor pista pode valer milhões.

Considere, por exemplo, o número de pessoas trabalhando em uma refinaria: empreiteiros são chamados para manutenções de rotina ou para lidar com acidentes que possam limitar a demanda por petróleo bruto ou reduzir o fornecimento de combustíveis. Embora as petroleiras raramente revelem essas informações confidenciais, os traders podem obter informações sobre as operações das refinarias rastreando o número de telefones celulares na fábrica, uma variável que indica a chegada de equipes de apoio.

Esse é o mais recente exemplo de como traders, empresas rivais e analistas estão recorrendo a novas fontes de informação para obter uma vantagem em mercados onde o trading é cada vez mais impulsionado por algoritmos que processam enormes quantidades de dados. Ao usar as chamadas informações de geolocalização que podem se originar de aplicativos móveis, os cientistas de dados podem rastrear o comportamento humano, de hábitos de compra até taxas de ocupação de hotéis.

"Para os traders de petróleo, saber onde estão os trabalhadores e quantos são ajudará muito para saber o volume de produção da refinaria", disse Claire Curry, diretora de indústria digital da BloombergNEF, por e-mail. "Formas não convencionais de dados -- como a localização das pessoas em uma fábrica ou os níveis de petróleo nos navios petroleiros -- serão disponibilizadas não apenas para grandes empresas que compilam os dados, mas também para o mais inteligente cientista de dados com os melhores algoritmos."

'Assimetria de informações'

Uma empresa que extrai essas informações é a Orbital Insight, que usa dados de geolocalização de celulares -- e fornece os horários e locais de cada dispositivo -- para rastrear mudanças de pessoal. A empresa com sede em Palo Alto, Califórnia, que também monitora estoques globais de petróleo via imagens de satélite, afirma poder acessar dados de localização de mais de 800 milhões de dispositivos móveis em todo o mundo por meio de fornecedores.

Paralisações de refinarias, planejadas ou não, podem ter um impacto enorme no mercado de petróleo e as usinas costumam adiar ou acelerar a manutenção para maximizar o lucro com base nos preços do petróleo e do combustível. As interrupções são acompanhadas de perto pela imprensa e pelos serviços de dados, entre eles a Bloomberg News.

Por exemplo, a Bloomberg informou em 1º de janeiro que a Philadelphia Energy Solutions planejava reduzir em cerca de 200.000 barris por dia a capacidade de sua refinaria na Filadélfia, nos EUA, a partir de 15 de janeiro, durante aproximadamente 30 dias para manutenção. Os dados da Orbital mostram um aumento das equipes de manutenção na fábrica que durou até fevereiro. A PES preferiu não comentar suas operações.

"A capacidade de aguçar uma visão, ou de realmente ganhar uma vantagem, com base não em sinais incidentais, mas em sinais mais estatisticamente significativos, é extremamente vantajosa", disse Michael Tran, estrategista de commodities da RBC Capital Markets em Nova York, em entrevista organizada pela Orbital. "Há uma assimetria de informações neste mercado" e o produto da Orbital "verifica a situação e equilibra o campo de jogo", disse ele.

A Orbital já recebeu financiamento da Bloomberg Beta, uma unidade de capital de risco da Bloomberg.

--Com a colaboração de Dan Murtaugh e Barbara Powell.