PUBLICIDADE
IPCA
0,64 Set.2020
Topo

Pioneiro da dívida corporativa do Rio contrata ex-trader da XP

Peter Millard

28/03/2019 08h11

(Bloomberg) -- Pioneira em dívida corporativa brasileira, a Icatu Vanguarda Gestão de Recursos contratou um ex-operador da XP para ajudar a supervisionar seus negócios de crédito, já que o declínio nos empréstimos de bancos estatais direciona mais negócios para os gestores de ativos.

A gestora de recursos, que administra R$ 23 bilhões, trouxe Antonio Correa para sua equipe de crédito corporativo responsável por supervisionar R$ 6 bilhões em contas gerenciadas e dois fundos abertos, disse o presidente executivo, Bernardo Schneider, em entrevista. A contratação se encaixa na tradição da Icatu Vanguarda de treinar seus executivos internamente, já que Correa trabalhou na empresa como analista de crédito e operador por quase cinco anos, antes de ingressar na equipe de crédito da XP Investimentos em 2016.

O aumento da equipe ocorre depois que a divisão de crédito corporativo cresceu mais de 20% no ano passado, com a Icatu Vanguarda aproveitando a experiência de seus 16 anos de história no Brasil para ocupar espaço deixado pela redução de empréstimos de bancos estatais, o que empurra os tomadores para o mercado de capitais. O mercado secundário também recebeu um impulso do número crescente de investidores de varejo que estão comprando debêntures incentivadas para projetos de infraestrutura, já que a taxa de juros no piso histórico impulsiona a busca por melhor rendimento.

A Icatu Vanguarda começou a investir em títulos corporativos brasileiros de alta qualidade quando não havia mercado secundário e teve de mantê-los até o vencimento. Essa experiência está dando uma vantagem a uma indústria em crescimento, à medida que um número maior de empresas está se voltando para o mercado de capitais, em vez de buscar empréstimos bancários.

"Isso aumentou o número de novas empresas no mercado", disse Schneider, na sede da empresa no centro do Rio de Janeiro. "Está longe de ser como na bolsa, mas vai nessa direção."

Instituições financeiras públicas, incluindo o BNDES, historicamente ofereciam taxas abaixo do mercado nos empréstimos para as empresas. A crise econômica de 2015 pressionou essas instituições, e o governo de Jair Bolsonaro, favorável ao livre mercado, prometeu restringir os empréstimos estatais como parte de um esforço mais amplo para limpar as finanças públicas.

O fundo Icatu Vanguarda FI RF Inflação CP Lp superou 87% dos seus pares nos últimos três anos, enquanto o fundo Icatu Vanguarda Crédito Privado FI Renda Fixa Longo Prazo bateu 67% dos pares nos últimos cinco anos, de acordo com dados da Bloomberg.

A emissão de debêntures subiu 46% no ano passado, para R$ 146 bilhões, segundo dados da Bloomberg. A Icatu Vanguarda vê muito espaço para o mercado crescer ainda mais.

"O mercado privado ocupou esse espaço, e veio para ficar, é uma realidade", disse Schneider. "As empresas que não estão participando devem estar discutindo como acessar esse funding mais competitivo."

--Com a colaboração de Felipe Marques e David Biller.