PUBLICIDADE
IPCA
1,16 Set.2021
Topo

Clã Rothschild vai leiloar peças feitas para reis e rainhas

Katya Kazakina

24/04/2019 11h43

(Bloomberg) -- Móveis e artefatos que um dia pertenceram a monarcas europeus e depois foram adquiridos por herdeiros dos Rothschild logo irão a leilão. É quase um "família vende tudo" da nobreza.

Membros do clã de banqueiros ? cujo estilo de vida extravagante influenciou gerações de gente muito rica ? colocaram em consignação 57 lotes para um leilão que será realizado pela Christie's em Londres no dia 4 de julho. O valor total é calculado em 10 milhões de libras esterlinas (US$ 12,9 milhões).

"Existe algo místico em relação aos Rothschild que se apega a tudo o que pertenceu a eles", disse Robert Couturier, designer de interiores em Nova York. "Eles criaram seu próprio mundo de bom gosto e elegância. Foi um abandono ao luxo que poucas outras famílias tiveram."

O principal lote é composto por um par de gabinetes de madeira entalhada de origem flamenga, encomendado para o Rei Felipe V da Espanha ao redor de 1713, com preço estimado entre 1,5 milhão e 2,5 milhões de libras esterlinas.

Uma escrivaninha de mogno feita para Maria Antonieta perto de 1780 pelo marceneiro favorito da rainha francesa, Jean-Henri Riesener, pode ser arrematada por 1 milhão de libras.

O estilo luxuoso conhecido como "le gout Rothschild" virou marca da Era Dourada dos EUA e influenciou Rockefellers, Astors e Vanderbilts. A família era conhecida por comprar apenas o que havia de melhor no mercado. Após a Revolução Francesa, em 1789, muitas peças do Palácio de Versalhes foram parar na coleção do clã.

Ainda assim, a estética rebuscada não encanta muitos colecionadores atuais, que pagam mais por uma obra do grafiteiro KAWS do que por uma tela de um antigo mestre da pintura.

"Os gostos mudam. Os tempos mudam. As casas mudam", disse Couturier. "É uma era que definitivamente ficou para trás."

O sobrenome Rothschild atrai muitos dos clientes da Christie's, especialmente na Europa, disse Paul Gallois, responsável por mobiliário europeu na empresa. Novos compradores da Ásia, Rússia e Oriente Médio também estão interessados, segundo ele.

Entre os destaques do leilão está o quadro "Dans les bles", de Jean-Honoré Fragonard, que retrata uma brincadeira em um trigal, com valor estimado entre 700.000 e 1 milhão de libras. Um relógio solar supostamente encomendado pelo Rei Luís XV teve valor estimado entre 60.000 e 80.000 libras.

Os Rothschild não vendem seus bens com frequência, de acordo com Gallois. Em 2015, Eric de Rothschild vendeu um par de telas de Rembrandt aos governos da França e Holanda por US$ 180 milhões. A coleção dos barões Nathaniel e Albert von Rothschild foi vendida pela Christie's em 1999 ? uma cômoda real feita por Riesener foi arrematada por 7 milhões de libras e agora está em exibição em Versalhes, segundo a Christie's.

A casa de leilões se recusou a informar quais membros da família colocaram as peças à venda no evento marcado para julho.

"A maioria das residências estava repleta desses esplendores", disse Couturier. As peças do leilão "poderiam vir de qualquer uma das casas dos Rothschild".

PUBLICIDADE