PUBLICIDADE
IPCA
0,87 Ago.2021
Topo

Natura avalia emitir ADRs em meio a conversas com Avon

Fabiola Moura e Vinícius Andrade

25/04/2019 12h46

(Bloomberg) -- A Natura, que comprou a The Body Shop em 2017, e agora mantém conversas para adquirir a rival Avon, está aberta para listar suas ações nos EUA como parte da expansão global da empresa brasileira de cosméticos.

"Emitir ADR é uma evolução que a gente considera. Não está nos planos a curto prazo, necessariamente", disse o diretor financeiro, Jose Filippo, no Bloomberg Sustainable Business Summit em São Paulo. "Mas temos hoje, no nosso float, uma participação expressiva, mais de 90% é estrangeiro. Nós já desenvolvemos essa tração com investidor estrangeiro. E programa de ADRs certamente permitiria aumentar essa oferta e acessar mais. Entendo que já somos companhia que atrai interesse do investidor."

A BlackRock, Fidelity Management and Research e o Royal Bank of Canada estão entre os maiores detentores de ações da Natura, além do bloco que ainda está sob controle dos fundadores da empresa, segundo dados da Bloomberg.

A empresa, que controla a linha australiana de produtos para a pele Aesop, confirmou no mês passado que está discutindo a possível compra da Avon. A aquisição "pode fazer sentido", disse Filippo no evento na quinta-feira.

"É uma companhia grande, uma companhia que tem muito de semelhança conosco, em termos de venda direta, quantidade de consultoras, são valores da mulher, valores que temos como importantes", disse ele.

O Ebitda sólido está ajudando a atingir a meta de redução de alavancagem da empresa mais cedo, disse Filippo. Ele reafirmou a previsão de que cortará a dívida para 1,4 vezes o Ebitda até 2021. A empresa já havia dito que alcançaria esse nível até 2022.

Para contatar o editora responsável por esta notícia: Patricia Xavier, pbernardino1@bloomberg.net

Repórteres da matéria original: Fabiola Moura em São Paulo, fdemoura@bloomberg.net;Vinícius Andrade em Sao Paulo, vandrade3@bloomberg.net

PUBLICIDADE