IPCA
0.13 Mai.2019
Topo

Anadarko retoma negociações de fusão com Occidental Petroleum

Rachel Adams-Heard

2019-04-29T11:49:15

29/04/2019 11h49

(Bloomberg) -- A Anadarko Petroleum planeja retomar as negociações de fusão com a Occidental Petroleum para avaliar uma oferta de US$ 38 bilhões, decisão que ameaça anular um acordo previamente acertado com a Chevron.

Em decisão unânime, o conselho de administração da Anadarko avaliou que a oferta da Occidental "poderia razoavelmente resultar em uma proposta superior", disse a empresa em comunicado na segunda-feira. A Anadarko acrescentou que um acordo anterior de fusão com a Chevron continua em vigor.

A mudança pode levar a Chevron a melhorar sua oferta. Segundo os termos do acordo de fusão das empresas de 12 de abril, se a Anadarko declarar formalmente que a oferta da Occidental é superior, a Chevron terá quatro dias para fazer outra proposta. Embora tenha amplo poder de fogo para superar a oferta da Occidental, a Chevron pode preferir evitar uma dispendiosa guerra de propostas. Aceitar a multa de desistência de US$ 1 bilhão incluída no acordo e suspender o acordo seria um resultado aceitável para a Chevron, segundo os analistas Jason Gammel e Daniela Almeida, da Jefferies.

"O mantra do CEO da Chevron, Mike Wirth, é: 'custos importam'", escreveram os analistas em relatório pouco antes do comunicado da Anadarko. "A principal justificativa da Chevron para a aquisição é o aumento do retorno, que diminui se o custo aumenta."

A disputa pela Anadarko, que tem sede em The Woodlands, Texas, agitou o setor do petróleo nas últimas duas semanas. A aquisição da empresa seria o maior negócio da indústria em pelo menos quatro anos. A Chevron e a Occidental disputam o ativo para expandir sua presença na Bacia do Permiano, a maior reserva de petróleo do mundo.

A Occidental lançou uma oferta pela Anadarko em 24 de abril de US$ 76 por papel, que inclui dinheiro e ações. No acordo com a Chevron, a oferta é de US$ 65 por ação.

Com base no valuation por ação das ofertas, a proposta da Occidental é cerca de US$ 7 bilhões superior à da Chevron, comparada com uma diferença de cerca de US$ 5 bilhões quando o acordo foi anunciado pela primeira vez. "Acreditamos que nosso acordo assinado com a Anadarko oferece o melhor valor e a maior segurança para os acionistas da Anadarko", disse a Chevron na segunda-feira em comunicado enviado por e-mail.

Embora a oferta da Occidental seja maior, seu menor porte e balanço em comparação com a Chevron aumentaram a incerteza sobre a capacidade da empresa de fechar um acordo. Ao contrário da Chevron, a Occidental também teria que submeter o acordo à votação dos acionistas.

"Acreditamos que o mercado já precificou uma oferta maior da Chevron", disse Gammel e Almeida, da Jefferies. "Não esperamos que uma oferta maior da Chevron tenha que se equiparar à da Occidental, dada a evidente preferência do conselho da Anadarko pela ação da Chevron."

--Com a colaboração de Dan Murtaugh.

Mais Economia