PUBLICIDADE
IPCA
+0,93 Mar.2021
Topo

Dono da Zara tem vitória moral em eleições na Espanha

Charles Penty

27/05/2019 10h33

(Bloomberg) -- Um dos vencedores do "Super Domingo" na Espanha, quando foram realizadas eleições regionais, municipais e europeias, foi Amancio Ortega, dono do império têxtil Inditex, que fabrica a marca Zara, e o sexto homem mais rico do mundo.

Ortega, de 83 anos, foi alvo de ataques do partido antiestablishment Podemos por suas doações de caras máquinas de tratamento do câncer para hospitais públicos. "Uma democracia digna não aceita esmolas de multimilionários para equipar seus serviços de saúde", disse Pablo Iglesias, líder do Podemos, em tuíte antes das eleições.

O sorriso de Ortega pode ser compreensível quando observar os destroços da campanha de Iglesias nas votações regionais e municipais realizadas em toda a Espanha no domingo, depois de uma tentativa fracassada de capitalizar as doações de equipamentos para tratamento do câncer feitas pelo empresário como tópico de campanha.

O desempenho do Podemos nas eleições nacionais foi especialmente fraco em Madri, onde uma plataforma dissidente, liderada pelo ex-aliado de Iglesias, Íñigo Errejón, dividiu os votos dos eleitores. O resultado pode ajudar a convencer o primeiro-ministro em exercício, Pedro Sánchez, de que não precisa convidar o Podemos para fazer parte de seu governo. O líder do partido socialista tenta formar um novo governo depois de vencer as eleições gerais realizadas no mês passado, mas sem ter conseguido maioria geral.

Por meio de sua instituição de caridade, Ortega criou um programa de seis anos em 2015 para doar 310 milhões de euros (US$ 347 milhões) para o sistema de saúde pública e modernizar equipamentos de diagnóstico e tratamento.

A Associação Espanhola Contra o Câncer não tinha dúvidas sobre sua posição no debate. "Qualquer ajuda vinda da sociedade civil, de doações de indivíduos, empresas ou fundações, é necessária para enfrentar uma doença da qual cerca de 100 mil pessoas morrem por ano", disse a Associação em comunicado na semana passada.