PUBLICIDADE
IPCA
0,64 Set.2020
Topo

Empresa de maconha medicinal aproveita janela de exportação

Ken Parks

30/09/2019 12h30

(Bloomberg) -- Produtores de cannabis medicinal têm uma janela de cinco anos para colher os frutos dos altos preços de seus produtos antes que a oferta inunde o mercado, segundo Jordan Lewis, cuja empresa se tornou a primeira exportadora comercial de maconha do Uruguai este mês.

"A UE agora representa o maior mercado único nos próximos cinco anos", disse Lewis, CEO da Silverpeak Life Sciences Uruguay, em entrevista em Montevidéu. Lewis acrescentou que também está otimista em relação aos mercados asiático e latino-americano no médio prazo.

Os preços de flores secas e óleos com alto teor de THC, o principal ingrediente psicoativo da planta, devem permanecer elevados pelos próximos três a cinco anos, disse Lewis. Os preços dos produtos CBD não psicoativos devem cair bem antes desse prazo, disse.

A Fotmer Corporation, subsidiária da Silverpeak, que administra as operações da empresa no Uruguai, enviou 10 quilos de flores de cannabis medicinal com alto teor de THC para a Austrália este mês. Lewis espera que as remessas cheguem a 100 kg por mês no início do próximo ano. A empresa também prepara uma grande remessa de flores com THC para um comprador na União Europeia antes do final de 2019, disse.

O Uruguai entra em um pequeno - mas em rápida expansão - clube de países exportadores de cannabis medicinal, como Canadá e Holanda. Esses países querem lucrar em um mercado que, segundo a PI Financial, deve movimentar mais de US$ 50 bilhões até 2025. Mais de 20 países, como Alemanha e Austrália, aprovaram o uso de maconha medicinal. A droga permanece proibida pelo governo federal dos EUA, enquanto a Europa tem seus próprios produtores domésticos, incluindo subsidiárias de empresas canadenses, como a Tilray.

Os produtores canadenses, em particular, apostam nas exportações para a Europa e outros mercados emergentes de maconha medicinal para impulsionar o crescimento, enquanto tentam lucrar no mercado doméstico. A Aurora Cannabis, a segunda empresa de maconha mais valiosa do mundo, exportou US$ 4,5 milhões em cannabis seca para mercados da UE nos três meses encerrados em 30 de junho, uma pequena fração de sua receita total de US$ 98,9 milhões.

A Fotmer pediu aprovação ao governo uruguaio para expandir seu limite anual de produção para 150 toneladas de flores secas, com um aumento na produção de óleo, disse Lewis. Atualmente, o governo permite produzir 10 toneladas de flores secas e 5 toneladas de óleo por ano.

A receita da Silverpeak deve somar cerca de US$ 5 milhões este ano, antes de subir para cerca de US$ 45 milhões em 2020, acompanhando o aumento da produção, de acordo com Lewis.

--Com a colaboração de Kristine Owram e Craig Giammona.

Para contatar o editor responsável por esta notícia: Daniela Milanese, dmilanese@bloomberg.net