IPCA
0,1 Out.2019
Topo

Facebook planeja seguir com Libra, diz responsável por projeto

Julie Verhage e Kurt Wagner

16/10/2019 07h10

(Bloomberg) — O executivo do Facebook responsável pela combalida Libra, a planejada criptomoeda da empresa, disse que não culpa as empresas que desistiram do projeto. David Marcus disse que está otimista e espera que mais organizações participem da iniciativa, apesar da intensa oposição de políticos que parecem temer a inovação financeira.

"Eu respeito totalmente o fato de que essas empresas e líderes tenham uma responsabilidade em relação aos seus acionistas, funcionários e partes interessadas", disse Marcus em entrevista na terça-feira à Bloomberg Television. "Vamos seguir em frente. Vamos adicionar mais membros. "

O Facebook sofreu um revés nos últimos dias, quando um quarto dos membros da Libra Association, que supervisiona a criptomoeda, desistiu da iniciativa devido à pressão de reguladores e parlamentares. Entre os que se afastaram estão alguns dos nomes mais destacados da associação, como Visa, Stripe e Mastercard.

Visa, Stripe e Mastercard receberam cartas no início deste mês de Sherrod Brown e Brian Schatz, senadores do Partido Democrata dos EUA, que instaram as empresas a "considerarem cuidadosamente" como gerenciariam os riscos potenciais associados à Libra antes de prosseguir com o projeto. Perguntado se achava que a carta constituía uma ameaça dos senadores contra as empresas, Marcus respondeu: "Não sei, como isso soou para você?". Ele acrescentou que esse tipo de correspondência pode ser um banho de água fria.

"Para esses tipos de cartas serem distribuídas para algo que é uma ideia - um projeto - e dizer às pessoas que você não deve explorar inovação", isso preocupa, disse Marcus. "O núcleo do nosso sistema financeiro não evoluiu muito. Consumidores de todo o mundo estão pagando o preço por isso", acrescentou.

O Facebook anunciou o projeto Libra em junho, dizendo que o token digital ofereceria aos consumidores uma ferramenta de baixo custo para efetuar pagamentos e transferir dinheiro em todo o mundo. Reguladores e políticos expressaram preocupação de que a moeda seja usada para contornar as regras de lavagem de dinheiro e diminua o controle dos bancos centrais sobre a política monetária.

A Libra Association, que realizou sua primeira reunião em Genebra esta semana, disse que tem um número mais do que suficiente de empresas dispostas a participar do projeto. Existem 1.500 organizações que manifestaram interesse em assinar o documento, disse a associação, embora até agora apenas 180 delas atendam aos critérios da organização.

Mesmo se os novos membros assumirem um compromisso, a Libra ainda está longe da realidade. Os executivos do Facebook e da Libra Association disseram que não lançarão a moeda até que reguladores dos EUA e de outros países deem o sinal verde.

Especialistas do setor em breve terão uma nova visão sobre a opinião da classe política em relação à Libra. O CEO, do Facebook Mark Zuckerberg, deve participar de audiência perante o Comitê de Serviços Financeiros da Câmara na próxima semana.

Para contatar o editor responsável por esta notícia: Daniela Milanese, dmilanese@bloomberg.net

Repórteres da matéria original: Julie Verhage em Nova York, jverhage2@bloomberg.net;Kurt Wagner em São Francisco, kwagner71@bloomberg.net

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{user.alternativeText}}
Avaliar:

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Economia