PUBLICIDADE
IPCA
1,35% Dez.2020
Topo

Coreia alerta que envelhecimento populacional impacta inflação

Sam Kim

18/12/2019 13h46

(Bloomberg) -- O rápido envelhecimento da população da Coreia do Sul pode colocar em jogo os esforços para estimular a inflação, afirmou o comandante do banco central, Lee Ju-yeol, em comentários que servem como alerta para outras sociedades ao redor do mundo.

"O envelhecimento populacional e os progressos em automação estão limitando os aumentos salariais e, como resultado, as pressões inflacionárias estão enfraquecendo", disse ele a repórteres na terça-feira. "Essas mudanças não estão sendo vivenciadas apenas pelo nosso país. É um fenômeno que também aparece nos principais países."

A questão demográfica é particularmente severa na Coreia do Sul, que envelhece mais rápido do que qualquer outra nação. Sua população em idade ativa provavelmente chegou ao auge de 38 milhões de pessoas em 2018 e deve diminuir para menos da metade disso até 2067, de acordo com o censo. A nação está prestes a quebrar seu próprio recorde mundial para o menor número esperado de bebês por mulher, após divulgar uma taxa de natalidade de 0,88 no terceiro trimestre.

Um contingente maior de aposentados e preocupações dos trabalhadores a respeito de aposentadorias prolongadas recebendo pensões limitadas provavelmente seguram os gastos dos consumidores. Pessoas que se aproximam da aposentadoria e têm habilidades obsoletas precisam aceitar salários menores e funções menos produtivas se quiserem continuar empregadas, o que pressiona os salários para baixo.

O banco central cortou os juros duas vezes este ano para impulsionar uma economia que enfrenta as tensões comerciais globais e o recuo da inflação. As exportações caíram em todos os meses de 2019 e os preços ao consumidor diminuíram em setembro pela primeira vez em registro.

A instituição continuará com uma postura de "acomodação" em meio a esforços para levar a inflação anual para a meta de 2%, disse Lee.

Também pesam sobre a inflação fatores como o desenvolvimento de tecnologias que reduzem os custos de produção e transporte, a disseminação do comércio online e a expansão da economia compartilhada, segundo ele.