PUBLICIDADE
IPCA
-0,38 Mai.2020
Topo

Correção: Goldman Sachs reabre sete escritórios na Europa

Viren Vaghela

20/05/2020 08h32

(Bloomberg) -- (Corrige título para informar que são sete escritórios reabertos na Europa)

O Goldman Sachs está reabrindo escritórios na Europa em cidades como Frankfurt, Madri e Milão, depois das paralisações provocadas pela pandemia de coronavírus.

O banco dos EUA disse aos funcionários que poderiam voltar ao escritório de Frankfurt na semana passada, mas apenas se quisessem, segundo memorando à equipe visto pela Bloomberg News e confirmado por um porta-voz do Goldman.

Em Londres, o Goldman fechou seu local de backup em março e cerca de 200 pessoas, a maioria em vendas e trading, tem trabalhado nos principais escritórios, disse um porta-voz.

À medida que os casos de coronavírus diminuem e governos flexibilizam medidas de isolamento social, grandes empresas agora abordam o difícil problema de reabrir escritórios em grandes cidades. Bancos que precisam de funcionários nos escritórios para operar sistemas de trading complexos são acompanhados de perto como modelo para o resto da economia.

O Goldman dividiu a equipe de 300 pessoas em Frankfurt em três grupos, que podem alternar entre trabalhar em casa e nos edifícios Marienturm e Messeturm. "O retorno não é de forma alguma obrigatório e todos são incentivados a adotar uma abordagem que funcione para eles", diz o memorando.

Funcionários que retornam também devem responder a um questionário de saúde, usar máscaras ao entrar e sair do prédio e em áreas comuns como copa, cafés e banheiros, segundo o memorando. O banco fornecerá máscaras para quem precisar.

Trabalhadores devem manter distância de dois metros dos demais no escritório, e as salas de conferência só podem ser usadas por uma pessoa. O banco também aumentou os espaços entre as cadeiras, reduziu a capacidade de elevadores e proibiu visitantes e reuniões com clientes.

O Goldman também está reabrindo escritórios em Tel Aviv, Varsóvia, Estocolmo e Dublin com protocolos semelhantes.

No distrito financeiro de Canary Wharf, em Londres, que abriga a sede na Europa de bancos como HSBC, Barclays e JPMorgan Chase, medidas semelhantes são avaliadas. Na semana passada, o responsável pela operação do distrito disse que profissionais que retornam aos escritórios vão usar entradas de mão única e não serão permitidas mais do que seis pessoas em elevadores dos arranha-céus e lojas da propriedade.

©2020 Bloomberg L.P.

Economia