Bolsas

Câmbio

Banco Central decide manter taxa de juros em 14,25% ao ano

Rio de Janeiro, 20 jan (EFE).- O Banco Central (BC) decidiu manter nesta quarta-feira a taxa básica de juros do país em 14,25% para tentar evitar que a desaceleração da economia se agrave ainda mais, contrariando as previsões iniciais do mercado, que projetava uma alta entre 0,25 e 0,50 ponto percentual.

A decisão, tomada por 6 votos a 2, do Comitê de Política Monetária (Copom) levou em conta "a elevação das incertezas domésticas e, principalmente, externas, além das perspectivas da inflação", segundo um comunicado divulgado pelo BC.

Foi a quarta vez consecutiva que a instituição optou por manter a taxa Selic em 14,25%, em seu maior nível em nove anos, nas reuniões periódicas do Copom, que ocorrem a cada 45 dias.

O mercado esperava uma alta de até 0,50 ponto percentual do índice para conter o avanço da inflação no país, mas mudou de opinião depois de nota divulgada pelo presidente do BC, Alexandre Tombini, ontem, comentando as novas perspectivas do Fundo Monetário Internacional (FMI) sobre o crescimento da economia.

O presidente do BC afirmou que considerava como "significativas" as projeções do FMI, que divulgou novo relatório que prevê que o PIB brasileiro sofrerá uma contração de 3,5% em 2016.

Na visão dos analistas, que criticaram a ação de Tombini às vésperas da reunião do Copom, o comunicado foi um recado de que o BC acompanharia a visão do governo, que avalia ser melhor manter os juros inalterados para não provocar uma desaceleração econômica ainda maior.

Em 2015, a economia brasileira registrou uma retração de 3,71%, de acordo cálculos de analistas privados consultados pelo Banco Central, o que representa a maior queda nos últimos 25 anos. Já a inflação ficou em 10,67% no ano passado.

As mesmas previsões, divulgadas semanalmente no Boletim Focus, destacam que o país terá mais um ano no vermelho, com uma queda do PIB de 2,99%.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos