Bolsas

Câmbio

Caminhoneiros bolivianos bloqueiam fronteiras em protesto

La Paz, 31 jan (EFE).- A Câmara Boliviana de Transporte Nacional e Internacional afirmou que seus filiados bloquearam neste domingo quatro pontos nas fronteiras com Brasil, Peru, Chile e Argentina para protestar pela política tributária do governo do presidente Evo Morales.

O líder da organização, Fidel Baptista, disse à rádio "Erbol" que foram fechadas as passagens de Puerto Suárez, com o Brasil, Desaguadero, com o Peru, Tambo Quemado, com o Chile, e a ponte em Yacuiba, na fronteira com a Argentina. Segundo ele, amanhã serão bloqueados os acessos a postos alfandegários em La Paz, Cochabamba e Santa Cruz, as cidades mais importante do país.

As autoridades bolivianas ainda não se pronunciaram sobre o protesto dos caminhoneiros

Há alguns dias, eles anteciparam as medidas de pressão para exigir mudanças no Código Tributário ao considerar altos os encargos sobre os seus lucros, sem que tenham a permissão para reduzir esses números como os outros setores.

"Os impostos aos lucros são muito caros e não temos dinheiro suficiente para pagar. Não é que não queremos pagar. Queremos regras claras e que se modifique a lei tributária, mas eles não entendem", disse Baptista à "Erbol".

Outros meios de comunicação informaram que bloqueios no departamento de Chuquisaca, por onde passam várias rotas internas de acesso à cidade de Sucre, também começaram a ser organizados.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos