Bolsas

Câmbio

Vodafone ameaça deixar Reino Unido por causa do "Brexit"

Londres, 29 jun (EFE).- A empresa de telefonia celular Vodafone afirmou nesta quarta-feira que pode deixar sua sede central em Londres dependendo do resultado das negociações sobre a saída do Reino Unido da União Europeia (UE).

Em comunicado, a empresa considera que é importante manter o acesso "livre movimento de pessoas, capital e mercadorias" porque ele tem ajudado a impulsionar o crescimento.

Vodafone, que emprega 13 mil pessoas no Reino Unido, disse que é prematuro tirar uma conclusão "firme" sobre o lugar definitivo de sua sede, mas que dependerá das negociações.

No último ano fiscal, 55% do lucro da empresa vieram de suas operações na Europa contra 11% no Reino Unido, acrescentou a companhia, que começou a divulgar seus resultados em euros em vez de libras esterlinas.

Como indicado, o quadro jurídico comunitário é parte "integral de operações de qualquer negócio pan-europeu".

A Vodafone é uma das mais importantes empresas listadas no FTSE-100, índice principal da Bolsa de Londres, e opera em 26 países, além de empregar 108 mil pessoas fora do Reino Unido.

A empresa fez esta advertência sobre o futuro depois que o Reino Unido decidiu deixar a UE no referendo realizado na semana passada. EFE

vg/phg

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos