Ministro alemão reivindica acordo global para taxar transações financeiras

Chengdu (China), 23 jul (EFE).- O ministro de Finanças da Alemanha, Wolfgang Schauble, reivindicou neste sábado, diante de seus colegas e os governadores dos bancos centrais do G20, um acordo de caráter global para tributação das operações financeiras.

Schauble defendeu a necessidade de taxar os intercâmbios financeiros durante um fórum sobre política fiscal antes do início da reunião de ministros de Finanças e os responsáveis monetários do grupo das 20 principais economias desenvolvidas e emergentes na cidade chinesa de Chengdu.

"Sempre existe o problema, como acontece na União Europeia, que tributar a totalidade do comércio de bens e serviços, com exceção das finanças", disse o ministro alemão.

Há tempo, explicou Schauble, que se busca um acordo internacional nesta matéria, mas o líder europeu previu que estes esforços serão em vão se o pacto não for de âmbito global, algo que tachou de "ridículo".

"Você não pode resolver esse problema se não houver um acordo global", afirmou.

O ministro alemão considerou que conseguir que se paguem impostos pelos intercâmbios financeiros seria "muito útil" para obter um crescimento econômico que inclua todos os setores da sociedade, um dos lemas do G20.

Schauble lembrou a dificuldade de encontrar equilíbrios sobre como avaliar as empresas, indivíduos e o consumo de modo que permita apoiar o crescimento econômico assegurando ao mesmo tempo a igualdade e justiça social.

"Quantos mais acordos globais possamos conseguir, mais equilíbrio encontraremos", apontou o ministro germânico.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos