Bolsas

Câmbio

Número de novos usuários do Uber dispara devido à greve contra ele em Délhi

Nova Délhi, 29 jul (EFE).- Uma greve de taxistas em Nova Délhi contra a americana Uber acabou sendo um modo de promoção para essa companhia de transporte, que viu o número de novos usuários disparar durante os três dias que durou o protesto.

"Fomos testemunhas de um incomum aumento da demanda, (com) um aumento de 25% no número de novos passageiros em nossa plataforma se o comparamos com a semana passada", afirmou nesta sexta-feira à Agência Efe o diretor de estratégias do Uber India, Prabhjeet Singh.

A greve, que terminou ontem, foi convocada por 20 sindicatos de táxis da capital indiana, que incluem também os mais baratos riquixás de três rodas ou tuk-tuks, por considerar "ilegal" a presença na Índia de companhias como o Uber.

Segundo Singh, esse protesto e as consequente retirada de cerca de 100 mil táxis das ruas de Nova Délhi em plena temporada de chuvas de monção, provocou uma "alta generelizada" no uso do Uber na capital indiana.

O Uber aproveitou a greve para lançar, além disso, a campanha de cooperação entre cidadãos "Deixe que Délhi continue se movimentando", fomentando o uso da opção da companhia para compartilhar veículo com outros usuários e enfrentar assim a alta demanda.

O aumento da opção do uberPool foi de 15%, segundo o diretor de estratégias do Uber India.

Sanjay, um motorista do Uber em Nova Délhi, confirmou à Efe que durante os últimos três dias experimentou "um grande número de novos usuários", gente que instalou o aplicativo pela primeira vez ao se ver obrigado pela greve.

"Tive um monte de clientes que nunca tinham usado Uber e ficaram surpreram que era inclusive mais barato que os tuk-tuk", afirmou Sanjay.

O secretário-geral do sindicato de táxis de Délhi, Rajendra Soni, anunciou ontem à noite que colocaria fim ao protesto depois que o governo de Délhi assegurou que regularia o uso de aplicativos de transporte partilhado como Uber e seu equivalente indiano Ola, segundo a agência local "Ians".

Esta greve é o último incidente que o Uber enfrenta em Nova Délhi, após ser proibida temporariamente depois do estupro de uma passageira em dezembro de 2014 e operações em 2015 da Polícia para multar seus motoristas por operar sem permissão.

O Uber, com sede na cidade americana de San Francisco, se tornou em sete anos em um gigante presente em quase 500 cidades de 50 países avaliado em cerca de US$ 51 bilhões, embora venha enfrentando vários problemas na Justiça por causa de seu modelo de negócio.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos