Bolsas

Câmbio

Irã adverte aos EUA que sanções violam acordo nuclear e que haverá respostas

Teerã, 4 dez (EFE).- O presidente iraniano, Hassan Rohani, disse neste domingo que a extensão das sanções aprovadas no último dia 1º de dezembro pelo Congresso dos EUA viola o acordo nuclear e que será dada uma "resposta adequada".

Rohani disse hoje no parlamento, durante a entrega da proposta do orçamento iraniano, que seu país "não aceitará a violação do acordo de parte de nenhum membro do 5+1" (potências ocidentais), informou a agência oficial iraniana de notícias "Irna".

"Em nossa opinião, a recente legislação do Congresso dos EUA é incompatível com o JCPOA (acordo nuclear) e o viola, pelo qual o presidente dos Estados Unidos deve usar sua autoridade e prevenir sua aprovação e sua aplicação", ressaltou Rohani.

O presidente iraniano afirmou que "caso esta decisão seja aplicada, será uma violação flagrante" do acordo, "contrária aos compromissos de Washington".

O presidente iraniano afirmou que Teerã está decidido a cumprir de maneira adequada o acordo, mas que "perante qualquer mal compromisso, demora, atraso ou violação na aplicação, atuaremos com determinação".

O Congresso dos EUA aprovou no último dia 1 uma legislação para renovar a lei que permite ao governo americano impor sanções, durante dez anos a mais, às empresas que fazem negócios com o Irã.

O projeto de lei terá agora que ser aprovado pelo presidente dos Estados Unidos, Barack Obama.

Uma maioria dos parlamentares iranianos pediu hoje que o governo de seu país tome medidas recíprocas e apropriadas frente à decisão do Congresso dos EUA sobre as sanções, informou "Irna".

274 dos 290 deputados do parlamento pediram em comunicado que haja dita resposta para o que consideram "cruéis sanções" (aprovadas pelos EUA em 1996) e que foram ampliadas até 2016.

Os parlamentares no comunicado anunciaram que "nós, os deputados do parlamento Consultivo Islâmico, condenamos esta medida do Congresso dos EUA e a reconhecemos como irresponsabilidade dos americanos no cumprimento dos compromissos internacionais".

"Já que o (Irã) previu medida adequadas e recíprocas perante a violação dos compromissos da outra parte", pedimos "estritamente" ao governo que o mais em breve possível tome as medidas necessárias, sublinharam os parlamentares.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos