Bolsas

Câmbio

México diz que 250 pessoas foram detidas em protestos no país

México, 4 jan (EFE).- O governo do México informou que durante os protestos pelo aumento do preço dos combustíveis, onde ocorreram saques a estabelecimentos comerciais, foram detidas nesta quarta-feira mais de 250 pessoas, e anunciou que tomará "as medidas necessárias" para combater esses atos de vandalismo.

Em mensagem aos veículos de imprensa, o subsecretário de governo, René Juárez, explicou que os últimos incidentes são "atos fora da lei, que nada se parece com uma manifestação pacífica, nem com o direito a liberdade de expressão que todos os mexicanos possuem".

Juárez fez um apelo "para evitar novos atos de vandalismo e de violência que não beneficiam ninguém, e que só ferem a sociedade", afirmou.

Ao fazer balanço dos incidentes, ele explicou que "até o momento mais de 250 pessoas que participaram de diferentes atos de vandalismo nas entidades mencionadas foram detidas".

Antes do pronunciamento do governo mexicano, o chefe do governo da Cidade do México, Miguel Ángel Mancera, informou que 64 pessoas foram detidas nesta quarta-feira na capital pelos 23 saques registrados.

Já as autoridades do Estado do México comunicaram que 161 foram detidas pelos mesmos motivos e tiveram que desmentir versões que tivessem decretado toque de recolher ou que houvesse grupos armados na região.

A escalada de protestos pelo aumento do preço dos combustíveis, imposto pelo governo desde o último domingo, e que chega até 20% para alguns combustíveis, ficou tensa nesta quarta, com atos de vandalismo e bloqueios em estrada e em terminais dos Petróleos Mexicanos (Pemex) em vários pontos do país.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos