Bolsas

Câmbio

FMI alerta G20 sobre prejuízos do protecionismo ao crescimento

Washington, 14 mar (EFE).- O Fundo Monetário Internacional (FMI) alertou nesta terça-feira o G20 que o atual auge no protecionismo pode alterar o comércio global, provocando prejuízos ao crescimento econômico, sem ajudar os afetados pelas transformações tecnológicas.

"Sobretudo, devemos evitar coletivamente ferimentos autoinfligidos", disse a diretora-gerente do FMI, Christine Lagarde, em comunicado que acompanha a habitual nota do órgão prévia à reunião dos ministros de Economia do G20, que acontecerá no próximo final de semana em Baden-Baden, na Alemanha.

Lagarde afirmou que é preciso deixar de lado "políticas que solapariam gravemente o comércio, a migração, os fluxos de capital e repartição de tecnologias através das fronteiras".

Na "nota de vigilância", como o documento é conhecido oficialmente, o FMI voltou a convergir sua tradicional defesa da integração global com o reconhecimento dos desequilíbrios gerados por esse processo.

O órgão ressaltou a "crescente preocupação sobre os efeitos adversos - e frequentemente descuidados - da integração econômica global e a mudança tecnológica no uso e na distribuição de receitas nas economias avançadas".

"As pressões políticas para reverter essa tendência poderia levar a políticas introvertidas que alteram o comércio global, danificando o crescimento sem ajudar materialmente aqueles afetados pelas transformações econômicas estruturais".

A chegada ao poder do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, com uma agenda marcada pelo nacionalismo econômico, assim como a vitória do "Brexit", como é conhecida a saída do Reino Unido da União Europeia, alimentaram movimentos similares em outros países e estenderam o temor de um retorno ao isolacionismo.

Por outro lado, o FMI ressaltou a melhoria nas perspectivas econômicas globais e prevê agora um crescimento de 3,4% neste ano e de 3,6% em 2018, após os 3,1% registrados em 2016. A revisão para cima foi motivada pelo fortalecimento da atividade nos EUA e na zona do euro.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos