Denver aprova regras para "consumo social" de maconha em estabelecimentos

Denver (EUA), 30 jun (EFE).- A cidade de Denver, no estado do Colorado, nos Estados Unidos, aprovou nesta sexta-feira a regulamentação que está sendo chamada de o "consumo social" de maconha em determinados estabelecimentos comerciais locais, como parte de um plano piloto de quatro anos que começará a ser implementado em agosto.

Assim, a cidade deu um passo adiante para permitir o consumo de maconha de forma recreativa em estabelecimentos autorizados, após meses de debate que deram como resultado um documento com as regras para "áreas designadas para o consumo de maconha".

O plano piloto, que concederá um número limitado de licenças por enquanto, se baseia na chamada Iniciativa 300, aprovada por voto popular nas eleições municipais de novembro de 2016, e que deu sinal verde para os primeiros "clubes de maconha" dos EUA.

No Colorado, o consumo de maconha com fins recreativos é legal desde janeiro de 2014, quando entrou em vigor uma lei aprovada em 2012, mas seu uso só é permitido em propriedades particulares.

O projeto inclui regras específicas sobre os locais em que será permitido o consumo, os passos para conseguir as licenças, cujo custo será de US$ 2 mil, e as medidas de segurança para proteger os frequentadores dos "clubes" e moradores da região.

Além disso, a legislação estabelece que os "clubes" não poderão estar a menos de 300 metros de escolas, nem poderão funcionar em áreas residenciais, e que, antes de obter uma licença anual, os proprietários dos locais deverão apresentar uma autorização por escrito da associação de moradores local ou de uma organização de fomento empresarial.

Os dispensários de maconha que já operam em Denver - quase 400, segundo o Departamento de Licenças da cidade - e as lojas de venda de licor não poderão se converter em "clubes", segundo o regulamento.

Ao anunciar as novas regras, Ashley Kilroy, diretora-executiva do Departamento de Licenças, enfatizou que os "clubes" não começarão a operar durante o verão, como muitos estabelecimentos interessados tinham solicitado, já que as autoridades municipais devem atualizar antes o seu sistema de processamento de licenças.

A diretora-executiva afirmou que a redação das regras foi concluída "em um calendário bastante apertado" e acrescentou que "construir uma estrutura do zero leva tempo".

Entre os estabelecimentos interessados em adquirir uma licença que permita o consumo de maconha em suas instalações estão restaurantes, bares, cafeterias e estúdios de ioga, de acordo com o jornal "Denver Post".

Curiosamente, a regulamentação foi aprovada horas antes de a maconha com fins recreativos começar a ser vendida legalmente no estado vizinho de Nevada.

Nevada é o sétimo estado do país, além do Distrito de Columbia, onde fica a capital Washington, em que a maconha é legalizada para uso recreativo.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos