ipca
-0,21 Nov.2018
selic
6,5 31.Out.2018
Topo

Dow Jones fecha em baixa de 0,68%

24/09/2018 19h32

Nova York, 24 set (EFE).- O índice Dow Jones Industrial fechou nesta segunda-feira em baixa de 0,68% em mais um pregão marcado pela disputa comercial entre Estados Unidos e China e por especulações sobre a possível renúncia de Rod Rosenstein ao cargo de procurador-geral adjunto dos Estados Unidos.

O principal indicador da Bolsa de Nova York perdeu 181,45 pontos e ficou com 26.562,05. O S&P 500 caiu 0,35%, para 2.919,37, e o Nasdaq Composite subiu 0,08% e fechou aos 7.993,25 pontos.

O barril do Petróleo Intermediário do Texas (WTI) subiu hoje para US$ 72,08, após os maiores produtores mundiais anunciarem que não aumentarão as extrações de forma imediata, apesar do risco de uma escassez.

Após duas altas consecutivas que levaram o Dow Jones a novos recordes, muitos investidores mostraram cautela com novos desenvolvimentos nas tensões comerciais entre EUA e China.

Hoje entraram em vigor sobretaxas aplicadas mutuamente pelas duas maiores economias do mundo, e o governo chinês cancelou as negociações marcadas para os próximos dias em Washington e que poderiam solucionar os impasses, segundo o "The Wall Street Journal".

Outro tema que preocupou investidores nesta segunda é a possibilidade de Rod Rosenstein - que supervisiona a investigação do procurador especial Robert Mueller sobre uma suposta interferência da Rússia nas eleições americanas de 2016 - deixar o cargo de vice-procurador-geral, após o jornal "The New York Times" publicar que ele teria tentado articular o impeachment do presidente Donald Trump.

No Dow Jones, as quedas mais acentuadas foram das ações de DowDuPont (-2,14%), Home Depot (-2,07%), Procter & Gamble (-1,81%), Johnson & Johnson (-1,69%), Verizon (-1,62%), Caterpillar (-1,52%) e Nike (-1,50%). As altas mais expressivas foram dos papéis de Walt Disney (2,15%), Exxon Mobil (1,68%), Apple (1,44%), Chevron (1,23%) e Intel (0,54%).

No horário de fechamento da bolsa, a onça do ouro subia para US$ 1.203,20, e a rentabilidade dos títulos do tesouro americano com vencimento em 10 anos aumentava para 3,085%.

Mais Economia