ipca
0,48 Set.2018
selic
6,5 19.Set.2018
Topo

Santander leva à ONU história da maior operação de microcrédito no Brasil

26/09/2018 21h39

São Paulo, 26 set (EFE).- O Santander Brasil participou nesta quarta-feira de um evento na ONU para mostrar os resultados da maior operação de microcrédito privada do país realizada pela instituição, que desembolsou cerca de R$ 5,5 bilhões para 600 mil empreendedores.

O programa Prospera, voltado a pequenos empreendedores, foi escolhido para ser apresentado em um evento realizado pela Rede Brasil do Pacto Global da ONU por conta de sua contribuição para a geração de riqueza em regiões com baixo Índice de Desenvolvimento Humano (IDH).

Cerca de 20% do volume de crédito foi concedido no ano passado, o que mostra uma aceleração da operação mesmo com um "ambiente econômico desafiador do país nos últimos anos", de acordo com o banco.

Segundo o diretor do programa, Tiago Abate, cada R$ 1 investido nos pequenos negócios locais se converte em R$ 5 de renda para a comunidade, e cerca de 70% dessa quantia circula dentro de seu próprio ecossistema.

Abate disse à Efe que apresentará histórias de empreendedores brasileiros que normalmente não teriam crédito facilitado, como é o caso de uma cliente do Prospera em Ibiratinga, interior de Pernambuco, que oferece refeições a caminhoneiros que passam pelo município e, para isso, enfrenta temperaturas de 35°C a 40°C à beira do asfalto com três filhos.

"Nenhum algoritmo bancário permitiria dar crédito à dona Maria. Mas estamos fazendo algo além de simplesmente emprestar dinheiro. Estamos transformando a sociedade, e é isso o que justifica a operação", explicou.

O Prospera obedece ao modelo de Microcrédito Produtivo Orientado, baseado no exemplo do ganhador do Nobel da Paz de 2006, Muhammad Yunus, que instituiu grupos de devedores solidários, em que quatro ou cinco pessoas dão aval umas às outras para obter o crédito.

Atualmente, a operação do programa está concentrada na região Nordeste e em comunidades carentes do Rio de Janeiro e de São Paulo com taxa de adimplência acima de 95%.

Newsletters

Receba dicas para investir e fazer o seu dinheiro render.

Quero receber

Mais Economia