ipca
-0,21 Nov.2018
selic
6,5 31.Out.2018
Topo

Comissão de valores mobiliários dos EUA acusa dono da Tesla de fraude

27/09/2018 19h19

Nova York, 27 set (EFE).- A Comissão de Títulos e Câmbio dos Estados Unidos (SEC, na sigla em inglês) apresentou nesta quinta-feira, em um tribunal de Nova York, acusações contra o dono da companhia automotiva Tesla, Elon Musk, de fraude por anunciar no Twitter, em agosto deste ano, que planejava fechar o capital da empresa.

A SEC, órgão equivalente à Comissão de Valores Mobiliários no Brasil, afirmou em comunicado que Musk se comportou de forma "temerária", que suas mensagens a respeito na rede social eram "falsas e enganosas", e que com esta ação prejudicou os investidores da Tesla.

O anúncio da decisão da SEC fez com que as ações da Tesla caíssem 10,63% após o fechamento do pregão do Nasdaq Composite, um dos principais índices de Wall Street. Agora, os papéis da empresa valem 30% menos do que no último ano, que eram US$ 387,46.

As acusações foram feitas cerca de dois meses depois de Musk publicar no Twitter uma mensagem na qual pensava em fechar o capital da empresa por ter "financiamento garantido". Após o anúncio incomum, as ações da Tesla subiram 11%.

A denúncia, apresentada na Corte do Distrito Sul de Nova York, alega que Musk disse "falsamente" que tinha a possibilidade de fechar o capital da Tesla por ter recebido "uma transação multimilionária", que só estava pendente da aprovação dos acionistas.

"A verdade é que Musk sequer tinha debatido, e muito menos confirmado, os termos-chave do acordo com nenhuma fonte de financiamento em potencial", diz a SEC no comunicado.

"As declarações públicas falsas e enganosas de Musk causaram confusão e alteração significativa das ações de Tesla no mercado e isso resultou em danos a investidores", acrescenta a nota.

A SEC permite o uso de redes sociais para empresas divulgarem informações sob a condição de que tenham comunicado aos acionistas a decisão de usá-las à margem da entrega de documentos formais.

Mais Economia