PUBLICIDADE
IPCA
0,24 Ago.2020
Topo

Xi Jinping adverte que guerra comercial não terá vencedores

17.nov.2018 - Presidente chinês, Xi Jinping, após seu discurso na cúpula Apec, em Papua Nova Guiné - Peter Parks/AFP Photo
17.nov.2018 - Presidente chinês, Xi Jinping, após seu discurso na cúpula Apec, em Papua Nova Guiné Imagem: Peter Parks/AFP Photo

Em Port Moresby (Papua Nova Guiné)

17/11/2018 02h57

O presidente da China, Xi Jinping, afirmou neste sábado (17) que o mundo precisa de regras comuns de governança global que não responda a "agendas egoístas", e advertiu que uma guerra comercial não terá vencedores.

"A história demonstrou que nas confrontações, sejam em forma de guerra fria, quente ou comercial, nunca há vencedores", declarou o governante chinês em discurso na cúpula do Fórum de Cooperação Ásia-Pacífico (Apec), realizada em Papua Nova Guiné.

Xi defendeu que os desacordos devem ser resolvidos por meio do diálogo e da consulta, ao invés de tentar formar "blocos exclusivos" ou "impor critérios a outros países".

Embora não tenha mencionado diretamente os Estados Unidos, Xi se referiu à disputa tarifária entre os dois países nos últimos meses por conta da aposta no protecionismo do presidente americano, Donald Trump, o grande ausente da cúpula Apec deste ano.

O presidente chinês afirmou ainda que o sistema econômico global necessita de uma reforma "para ser mais eficiente nos novos tempos", sobre a base da qualidade, da transparência e da inclusão.

"Os países em desenvolvimento deveriam ter mais voz nesse sistema para estarem melhor representados nesse processo", opinou Xi, que, em sua chegada na sexta-feira (16) a Port Moresby (capital da Papua Nova Guiné), prometeu ajuda econômica a todos os países menos desenvolvidos do Pacífico.

Xi também comentou que cada país é diferente e que, para conseguir um crescimento "inclusivo e sustentável", as nações em desenvolvimento não devem copiar o modelo de crescimento de outros nem aceitar que outros imponham o seu critério.

O governante chinês também defendeu o multilateralismo para dirimir as disputas comerciais e a relevância para isso de organismos como a Organização Mundial do Comércio e do fórum Apec, integrado por 21 nações da Ásia e do Pacífico.

O Apec, fundado em 1989, representa 60% do PIB mundial, mais da metade do comércio global, aglutina um mercado de 2,85 bilhões de consumidores - 40% da população mundial - e busca criar uma área de livre-comércio entre seus membros até 2020.