IPCA
0.43 Fev.2019
Topo

Trump mostra otimismo sobre chance de fechar acordo comercial com a China

2018-11-30T19:10:00

30/11/2018 19h10

Buenos Aires, 30 nov (EFE).- O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, mostrou otimismo nesta sexta-feira sobre a possibilidade de firmar um acordo comercial com a China durante a reunião de amanhã com o presidente do país, Xi Jinping.

"Estamos trabalhando muito duro. Se pudermos chegar a um acordo seria bom. Acredito que eles (a China) querem um acordo, acho que nós gostaríamos. Há alguns bons sinais. Vamos ver o que vai ocorrer", disse Trump em entrevista à imprensa antes de uma reunião com o primeiro-ministro do Japão, Shinzo Abe.

O jantar entre Trump e Xi amanhã é um dos encontros mais esperados da cúpula do G20, realizada em Buenos Aires, devido à possibilidade de um acordo para encerrar a guerra comercial.

Ontem, o presidente americano deu declarações diferentes, afirmando que não sabia se gostaria de um pacto com Xi porque gosta da situação atual. Desde o início do ano, a Casa Branca impôs uma sobretaxa de 25% sobre as importações de US$ 250 bilhões sobre a importação de produtos chineses. A China respondeu na mesma moeda.

Segundo o jornal "The Wall Street Journal", o acordo negociado entre EUA e China prevê que a Casa Branca deixe de impor novas tarifas enquanto os chineses planejam mudanças na sua política econômica. Xi estaria disposto acabar com as restrições sobre a compra de produtos agrícolas e energéticos americanos.

Antes da reunião com Abe, Trump anunciou que irá ao Japão no ano que vem para participar de um "evento tremendo", sem explicar a que se referia. No encontro, os líderes falaram especialmente sobre as relações comerciais entre os dois países.

Abe, que mantém uma relação próxima com Trump e sabe como mexer com o presidente americano, o parabenizou pela "histórica vitória" do Partido Republicano nas eleições legislativas dos EUA.

Trump considera o resultado como um triunfo, mas os republicanos perderam o controle da Câmara dos Representantes para os democratas.

Mais tarde, o primeiro-ministro da Índia, Narendra Modi, se uniu ao encontro com Abe e Trump, defendendo que os três países podem trabalhar juntos pela paz e a prosperidade mundial.

Além disso, o presidente americano recebeu o primeiro-ministro da Austrália, Scott Morrison, que aproveitou um espaço na agenda de Trump após o cancelamento da reunião com a chanceler da Alemanha, Angela Merkel, que, por um problema no voo que a levava à Argentina, ainda não chegou para participar da cúpula do G20.

Por causa do atraso, Trump e Merkel se reunirão amanhã, antes do esperado encontro do presidente americano com Xi.

Mais Economia