PUBLICIDADE
IPCA
0,64 Set.2020
Topo

Estado de Nova York concede licença para empresa canadense produzir cânhamo

14/01/2019 19h27

Nova York, 14 jan (EFE).- O estado de Nova York concedeu uma licença de produção e processamento de cânhamo à empresa canadense Canopy Growth, que planeja investir de US$ 100 milhões a US$ 150 milhões para criar um parque industrial, segundo anunciaram nesta segunda-feira o senador Chuck Schumer e a própria empresa.

Em entrevista coletiva em Binghampton, no norte do estado, o líder da minoria democrata explicou que a Canopy, que cota na Bolsa de Nova York, vai criar "o primeiro parque industrial de cânhamo" na região, o "Hemp Industrial Park", que "liderará o país" nesta indústria "recentemente aberta e crescente".

A empresa, radicada em Smiths Falls (Ontário, no Canadá), agradeceu em comunicado de imprensa pelo esforço do governador Andrew Cuomo na criação de um programa piloto de pesquisa do cânhamo e ao senador Schumer por impulsionar o Projeto de Lei do Cultivo, que serviu como "guia em nível federal" para preparar o investimento.

A Canopy Growth pretende construir instalações com "capacidade de produção em grande escala, focadas na extração do cânhamo e na manufatura do produto dentro dos Estados Unidos", o que pode representar "toneladas de extrato de cânhamo anualmente".

Dependendo da aprovação por parte das autoridades de um lugar concreto, que deve ser anunciado nos próximos 100 dias, Canopy investirá entre até US$ 150 milhões no projeto.

O diretor da empresa, Bruce Linton, disse ver em Nova York uma "oportunidade" de negócio que "criará empregos em uma emocionante e rentável nova indústria", segundo a nota, na qual Schumer compara a área com o "Vale do Silício da produção industrial e da pesquisa do cânhamo".

"Lutei muito para livrar o cânhamo industrial das pesadas regulações federais na Ata de Cultivo de Cânhamo Industrial de 2018, incluída no Projeto de Lei do Cultivo, porque sei o quanto pode significar, e este investimento prova isso", disse Schumer.

A licença concedida permitirá que a empresa "processe cânhamo para várias aplicações". A Canopy convidará "terceiros" para se unirem a um ecossistema "focado em qualquer potencial aplicação da colheita do cânhamo, desde a fibra às sementes e aos canabinoides (substâncias químicas caraterísticas do cânhamo)".

Para as operações nos EUA, o projeto obterá cânhamo "exclusivamente de agricultores americanos", acrescenta a nota. O uso da maconha é ilegal em nível federal no país, mas vários estados aprovaram leis que legalizam o uso médico ou recreativo.

De acordo com a empresa, este é "outro exemplo da vantagem estratégica" alcançada graças ao investimento de US$ 4 bilhões feito pela empresa de bebidas alcoólicas nova-iorquina Constellation Brands, proprietária da cerveja Corona.

Após o anúncio, o valor dos títulos da Canopy dispararam 10,19% na Bolsa de Nova York uma hora antes do fim do pregão. O governador de Nova York prometeu legalizar a maconha com fins recreativos durante o primeiro trimestre de 2019. EFE