PUBLICIDADE
IPCA
0,86 Out.2020
Topo

Jeff Bezos, dono da Amazon, lidera lista da "Forbes" de mais ricos do mundo

05/03/2019 14h28

Nova York, 5 mar (EFE).- O dono da gigante do comércio eletrônico Amazon, Jeff Bezos, continua sendo a pessoa mais rica do mundo, com uma fortuna avaliada em US$ 131 bilhões, segundo a lista anual elaborada pela revista "Forbes".

Bezos, que lidera o ranking pelo segundo ano consecutivo, aumentou a fortuna em quase 20 bilhões. No ano passado, o empresário possuía aproximadamente US$ 112 bilhões.

No entanto, a revista lembra também situação matrimonial de Bezos, que anunciou em janeiro o divócio com a esposa, MacKenzie Tuttle. De acordo com as leis do estado de Washington, ela pode reivindicar até metade da fortuna de Bezos, que fundou a Amazon após o casamento.

Na segunda posição da lista aparece Bill Gates, cofundador da Microsoft, com US$ 96,5 bilhões, que perdeu a liderança no ano passado.

Gates permanece no conselho de administração da Microsoft, mas vendeu a maior parte da sua participação, mantendo apenas 1%. Atualidade, comanda com a esposa a Fundação Bill e Melinda Gates, a maior fundação beneficente do mundo.

O terceiro lugar é ocupado pelo investidor Warren Buffet (US$ 82,5 bilhões), seguido pelo proprietário do conglomerado de moda de luxo LVMH, o francês Bernard Arnault (US$ 76 bilhões).

O mexicano Carlos Slim é o latino-americano mais bem situado na lista, em quinto lugar - saltou duas posições desde 2018 -, com uma fortuna aproximada de US$ 64 bilhões, graças aos investimentos em telecomunicações, construção, bens de consumo, empresas imobiliárias e jornalísticas, já que possui 17% do jornal "New York Times".

O brasileiro mais rico, segundo a "Forbes", é Joseph Safra, fundador do Banco Safra, com fortuna avaliada em US$ 25,2 bilhões, na 31ª posição. O Brasil ainda tem outro representante dentro do top 100, Jorge Paulo Lemann e família, no 35º lugar, com US$ 22,8 bilhões.

De acordo com a revista, atualmente há 2.513 bilionários no mundo, 55 a menos que no ano passado, dos quais 46% (994) estão mais "pobres" do que em 2018.

Das pessoas que constavam na lista no ano passado, 247 não entraram neste ano, 11%, a maior queda desde 2009, no pico da crise financeira global, afirma a "Forbes".

Por outro lado, neste ano entraram 195 novos ricos, dos quais cabe destacar a jovem socialite Kylie Jenner, que com 21 anos se tornou a bilionária mais jovem do mundo. EFE