PUBLICIDADE
IPCA
0,24 Ago.2020
Topo

Alemanha proíbe circulação do Boeing 737 Max 8 no espaço aéreo nacional

12/03/2019 13h17

Berlim, 12 mar (EFE).- O ministro dos Transportes da Alemanha, Andreas Scheuer, antecipou nesta terça-feira em entrevista à televisão "n-tv" a intenção de proibir no espaço aéreo do país a circulação do avião 737 MAX 8 da Boeing, após 157 pessoas terem morrido no domingo passado devido à queda de uma aeronave do mesmo modelo que era operada pela Ethiopian Airlines.

A Alemanha é o segundo país na Europa, após o Reino Unido, a tomar essa decisão, que já tinha sido adotada anteriormente por Austrália, Singapura, China, Indonésia e Mongólia.

"Até que sejam resolvidas todas as dúvidas, decidi que de maneira imediata o espaço aéreo alemão ficará fechado para o Boeing 737 Max 8. A segurança tem prioridade absoluta", anunciou Scheuer.

Segundo dados do Ministério dos Transportes, este modelo de Boeing quase não é usado em rotas que saem ou chegam à Alemanha porque as maiores companhias aéreas do país costumam pilotar aeronaves da concorrente Airbus.

No entanto, essa medida deve afetar muitos voos que, sem tocarem a terra na Alemanha, cruzam o espaço aéreo do país no centro da Europa.

Pouco antes de Scheuer anunciar a decisão, a empresa aérea alemã Tui também tinha anunciado a decisão de deixar em terra todos os aviões que possui desse modelo, seguindo as recomendações de várias autoridades.

A frota da TUI inclui 15 aeronaves deste modelo que operam no Reino Unido, na Holanda, na Bélgica e em Luxemburgo. No mês que vem, começariam a ser usadas para voos da Alemanha.

Várias companhias aéreas também decidiram deixar temporariamente em terra este modelo, como a Gol, a norueguesa Norwegian, a Aerolíneas Argentinas e a indiana Jet Airways.

O acidente do último domingo na Etiópia foi o segundo em poucos meses de um Boeing 737 MAX 8. Em outubro, outro operado pela Lion Air caiu na Indonésia 12 minutos depois de decolar por falhas no sistema automático e matou 189 pessoas. EFE