PUBLICIDADE
IPCA
0,64 Set.2020
Topo

Dow Jones fecha em baixa de 1,77%

22/03/2019 18h41

Nova York, 22 mar (EFE).- O índice Dow Jones Industrial fechou nesta sexta-feira em baixa de 1,77%, após uma jornada marcada pelo temor ao arrefecimento econômico global e pela breve inversão da curva de rendimento da dívida pública nos Estados Unidos.

O principal indicador da Bolsa de Nova York perdeu 460,19 pontos e chegou a 25.502,32, enquanto o seletivo S&P 500 caiu 1,90%, até 2.800,71.

Por sua parte, o índice composto da Nasdaq recuou 2,50%, para 7.642,67 pontos, arrastado por grandes tecnológicas como Apple (-2,07%), Alphabet (-2,30%) e Amazon (-3%).

Os setores mais prejudicados foram o de materiais básicos (-2,99%), o financeiro (-2,77%), o energético (-2,62%), o tecnológico (-2,35%) e o industrial (-2,27%), enquanto a única alta foi registrada pelo de empresas de serviços públicos (0,69%).

O pregão nova-iorquino fechou a semana com pessimismo devido ao arrefecimento da economia global, levando em conta os anúncios desta semana do Federal Reserve (banco central dos EUA) e os dados chegados hoje da zona do euro sobre um descenso na atividade manufatureira, até seus níveis mais baixos desde abril de 2013.

Nos EUA, após o rebaixamento das perspectivas econômicas do Fed, que espera manter as taxas de juros intactos em 2019, os rendimentos da dívida pública de curto prazo (três anos) superaram os da de longo prazo (dez anos) brevemente, um fenômeno que não ocorria desde 2007.

Esta inversão da curva de rendimento precedeu quase todas as recessões desde 1950, embora alguns analistas tenham se mostrado cautelosos, sobretudo levando em conta a bonança que a bolsa atravessa desde o desastre do final de 2018.

Esse cenário lastrou os principais bancos do país, dois dos quais cotam no grupo de 30 empresas do Dow Jones Industrial: JP Morgan Chase (-3,02%) e Goldman Sachs (-2,89%).

No Dow Jones, a maior perda foi da Nike (-6,61%), castigada por suas menores vendas na América do Norte, apesar de ter quadruplicado seu lucro nos primeiros nove meses do seu ano fiscal.

Outras quedas destacadas nesse grupo foram de DowDuPont (-3,58%), Caterpillar (-3,20%) e Boeing (- 2,83%), esta última afetada pelo cancelamento de um pedido de aviões 737 MAX 8 solicitado pela Garuda, companhia aérea nacional da Indonésia e a primeira a tomar essa decisão.

Do outro lado, sobraram dedos para contar as empresas que terminaram o dia com números verdes, entre as quais a Verizon teve um avanço substancial, de 2,52%.

Em outros mercados, a onça do ouro subia para US$ 1.313,20, enquanto a rentabilidade do bônus do Tesouro a 10 anos recuava até 2,437%. EFE