IPCA
0,51 Nov.2019
Topo

Nasa abrirá Estação Espacial Internacional a empresas comerciais

07/06/2019 16h34

Washington, 7 jun (EFE).- A Nasa anunciou nesta sexta-feira que abrirá na Estação Espacial Internacional (ISS) um centro de operações para as atividades de empresas comerciais, o que incluirá estadias de até 30 dias para astronautas do setor privado.

"A comercialização da ISS permitirá que a Nasa volte seus recursos para o envio do próximo homem e a primeira mulher à Lua em 2024", disse o principal funcionário financeiro da agência espacial, Jeff DeWit, em entrevista coletiva.

Por sua vez, a porta-voz da Nasa, Stephanie L. Schierholz, apontou que "a ISS está aberta aos negócios".

Representantes de 20 companhias se somaram aos funcionários da Nasa no anúncio desta nova opção, num momento em que a agência prepara o programa Artemis com o objetivo de voltar a enviar astronautas à Lua em 2024.

"A oferta de oportunidades ampliadas na ISS para a manufatura, comercialização e promoção de produtos e serviços comerciais, ajudará a expandir os mercados de exploração espacial para muitas companhias", afirmou a agência em comunicado.

Como parte desta iniciativa, a partir de 2020 a Nasa dará permissões de até 30 dias para que os astronautas do setor privado vão à ISS para trabalhar em atividades comerciais.

Mesmo sem trabalhar para a Nasa, esses astronautas receberão instruções da agência para garantir sua qualificação para as missões espaciais.

Estas serão missões com financiamento privado, com o transporte até a ISS a cargo de veículos de empresas, como os já autorizados Crew Dragon, da SpaceX, e Starliner, da Boeing.

A Nasa apresentará uma lista de preços pelo uso do alojamento, de provisões, armazenamento e dados.

Na estação espacial, um projeto no qual trabalham 15 países, será colocada à disposição das atividades comerciais a parte dianteira do módulo 2 Harmony, que abrigará os astronautas do setor privado.

Atualmente há mais de 50 companhias que realizam projetos de pesquisa e desenvolvimento sobre a estação especial através do Laboratório Nacional dos EUA da ISS e, segundo a Nasa, os resultados são promissores.

A Nasa trabalhou com 11 companhias na instalação de 14 postos para as atividades comerciais na estação, que apoiarão os projetos de pesquisa e desenvolvimento da agência e do Laboratório Nacional da ISS.

A agência espacial pretende acabar seu apoio à ISS em 2024, já que após duas décadas em serviço a estação se aproxima do fim de sua vida útil, e ao invés de abandoná-la, a Nasa iniciou a transição de operações para o setor privado. EFE

Economia