IPCA
0.11 Ago.2019
Topo

Japão anuncia a retomada da caça comercial de baleias a partir de hoje

Homens cortam pedaços de uma das duas baleias de 35 toneladas capturadas por um barco em Hvalfjsrour, na costa ocidental da Islândia - Halldor Kolbeins/AFP
Homens cortam pedaços de uma das duas baleias de 35 toneladas capturadas por um barco em Hvalfjsrour, na costa ocidental da Islândia Imagem: Halldor Kolbeins/AFP

01/07/2019 00h48

As autoridades do Japão anunciaram que a partir de hoje e até fim do ano os seus navios capturarão 227 baleias com fins comerciais, pela primeira vez desde 1982, depois que o governo decidiu se retirar da Comissão Baleeira Internacional (CBI).

A Agência Pesqueira do Japão informou hoje que os exemplares que sua frota capturará serão 52 da espécie Minke, 150 de rorcual Bryde e 25 de rorcual comum.

A caça será realizada em águas territoriais japonesas, garantindo a sustentabilidade desses cetáceos, acrescentou a mesma fonte. Não serão capturadas baleias em águas do oceano Antártico nem do hemisfério sul.

Segundo cálculos de uma comissão internacional citada pela Agência Pesqueira, da classe Minke há atualmente 20.513 exemplares, da rorcual Bryde há 34.473 e da rorcual comum 34.718.

No dia 26 de dezembro do ano passado, o Japão anunciou que estava se retirando da CBI, da qual era membro desde 21 de abril de 1951, e até agora tinha respeitado a moratória na caça comercial da baleia estipulada em 1982.

A retirada foi anunciada depois de uma série de ameaças nesse sentido do Governo japonês e do pouco sucesso que teve para convencer outros integrantes a fim de modificar a moratória na caça de baleias e permitir uma pesca regulada pela CBI.

A decisão do Japão segue a de outras nações que anteriormente se retiraram dessa instituição, por diversas razões.

Mais Economia